Talmidim – Ed Rene Kivitz – #014

A experiência de Deus é muito mais profunda do que adotar uma mera filosofia de vida. Digo "mera" de propósito, visto que que uma filosofia de vida ainda está num nível superficial em relação à experiência de "participar da natureza de Deus". É muito mais profundo, visceral e essencial! Passa pelo nível da razão, mas a transcende. Transita pela filosofia, mas a supera. É ter um "ente" miscuido com o próprio "eu". É ser habitação da divindade. É mergulhar nas regiões do inimaginável, é tornar um impossível possível pela fé. O justo viverá pela fé. Cristo em nós, esperança da glória.

Talmidim – Ed Rene Kivitz – #013

É muito triste pensar que muitos de nós transformamos Deus em um subserviente ao seu dispor, pra produzir o tipo de vida que achamos que seja melhor para nós. O resultado disso é que oramos de forma muito egoísta, achamos que as coisas ruins não chegarão perto de nós (estamos blindados) e que Deus sempre haverá de nos responder conforme a nossa vontade! Com o que Paulo escreveu aos Romanos aprendemos que "todas as coisas cooperam com o objetivo que Deus tem de nos transformar à semelhança de seu Filho Jesus".

Talmidim – Ed Rene Kivitz – #012

Essa experiência do renascimento é realmente um mistério lindo! É como se um portal se abrisse diante de nós, é como se nossos olhos enxergassem um novo mundo, é como se experimentássemos um grande "eureka! isso sim é viver". Isso é mais poderoso do que qualquer tipo de droga, pois a droga pode causar "sensações incríveis" enquanto você paga o preço caro do "controle sobre sua mente e da dependência física e psicológica que você adquire" (sem contar que seus efeitos são repletos de autoengano); já o renascimento te eleva a um novo viver em PLENO ESTADO DE CONSCIÊNCIA (cheio de verdade e justiça).

Talmidim – Ed Rene Kivitz – #011

Se alguém aprendeu que ser perfeito é não errar nunca, em Jesus essa palavra ganha um novo significado, voltando ao seu sentido mais profundo: ser perfeito é agir amorosamente como Deus! O significado ideal da perfeição é inatingível, o significado real da perfeição (segundo Jesus) é atingível e desejável.

Talmidim – Ed Rene Kivitz – #010

"[...] estender a expressão do amor, da graça e da bondade de Deus até os confins da terra". Eureka! Precisamos ser movimentados pelo amor. Onde há a necessidade de ações de amor, ali é o nosso lugar. E já que entramos nessa questão, sim, os lugares mais tenebrosos da terra precisam ser o lugar onde mais frequentamos. Não pense que isso está muito longe de nós não! Frequentemente, um lugar tenebroso é o ambiente familiar, em meio às disputas por poder, diante dos julgamentos precoces, sem falar do mal humor crônico que precisa ser enxergado e tratado. Esse lugar onde os "filhos da luz" passeiam, é o mesmo lugar onde reina a imoralidade, a desonestidade, a falta de fidelidade e a incredulidade. Esses lugares estão presentes em todos os âmbitos da sociedade e é exatamente nesses lugares que precisamos "estender a expressão do amor, da graça e da bondade de Deus" (repetindo as palavras do Ed).

Talmidim – Ed Rene Kivitz – #009

Ser confundido com Jesus é testemunhar de Jesus. Estar tão cheio de Jesus que Jesus somos para o outro. É o "não mais eu, mas Cristo vive em mim" de Paulo; "a vida do corpo vivo-a pela fé no Filho de Deus, que me amou e se entregou por mim". Ser um pequeno Cristo pelo mundo é o nosso chamado. Olhar para o mundo com os olhos Dele, estender as mãos a quem ele estende as mãos, ser ouvidos para quem Ele oferece seus ouvidos. Esse testemunho é muito mais poderoso do que qualquer conjunto de palavras que possa sair da nossa boca. Dizer "Jesus te ama" se torna desnecessário quando o "Jesus que sou (e o que sou em Jesus)" ama o próximo com quem me comunico.

Talmidim – Ed Rene Kivitz – #008

Jesus aprendemos como Deus é e como o homem pode/deve ser. As ações de Jesus são movidas pelo amor e esse amor transforma qualquer ser humano rendido a Deus numa pessoa incrível, interessantíssima, cheia de graça e de verdade. Nesse sentido, quando a confiança em Deus é real em nós, milagres e realidades que vão para além da nossa compreensão passam a ser percebidas com frequência cada vez maior. Não é o milagre pelo espetáculo, nem o "show da fé", é o milagre fruto do amor, do equilíbrio, do bom senso, da submissão Àquele que tudo pode, apesar de não podermos quase nada. Eu não consigo imaginar onde a verdadeira confiança em Deus pode nos levar... aliás, tenho uma pista: Jesus!

Talmidim – Ed Rene Kivitz – #007

O Espírito Santo como um ente "fora" do ser humano é uma ideia estranha ao evangelho. Isso me faz lembrar de uma música antiga que dizia "Espírito, Espírito que desce como fogo, vem como em pentecostes e enche-me de novo". Ele já desceu e se cremos em Jesus, Ele já nos habita. Não há "novo pentecostes", o que pode haver é um coração que se rende a Deus em gratidão e obediência. Vejo as pessoas pensando em Deus em categoria de espetáculo, como se a manifestação da graça de Deus fosse um "show" que queremos assistir com pipoca e coca-cola. Daí pedem a Deus uma manifestação sobrenatural, quando Deus simplificou as coisas: "Se alguém me amar, guardará a minha palavra; e meu Pai o amará, e viremos a ele, e faremos nele morada". O espetáculo que precisa acontecer é que a nossa interioridade se renda a Deus completamente, o amando e guardando sua palavra, e o Espírito nos habitará nos guiando a toda verdade. Isso basta!

Talmidim – Ed Rene Kivitz – #006

É natural que quem creia em Jesus seja, processualmente, também parecido com Ele em todos os aspectos da vida. Jesus repreende Pedro por ter uma fé capaz pular na água, mas não o suficiente para o manter andando sobre as águas. É exatamente isso que vejo, infelizmente, em muitos que se consideram discípulos de Jesus em nossa época. Até dão os primeiros passos, com alegria, saltam sem titubear, mas pouco tempo depois, os ventos da vida os afundam, sem que ao menos gritem por socorro pedindo que Jesus os salvem daquela situação.

Talmidim – Ed Rene Kivitz – #005

Jesus diz: "venha comigo!" Essa frase reflete muito bem a relação de Deus com a humanidade, pois ela não comunica "um Deus distante dando mandamento aos homens", ela indica uma proposta de parceria, de amizade, de "casamento", de andar lado a lado. Seguir a Jesus é viver uma experiência essencialmente a dois (você e Ele) e a partir dessa jornada, há o exercício de se juntar a outras milhares de pessoas que estão no mesmo caminho. Sozinho (sem Ele) não somos capazes nem mesmo de obedecê-lo. Mas, se andarmos Nele, não há limites para o "tamanho" do amor que podemos nos tornar (por causa Dele, pra Ele e Nele).