Quem és tu, menina?
Quem sou eu?
Sou aquele que caminha
No anonimato
Juntando palavras
Pra servi-las a ti,
Aos que amam a arte.

Onde estão teus filhos?
Eles trabalham, estudam?
Ah! Os meus trabalham e estudam
A arte de construir,
A arte de viver,
De representar.
O brasileiro nasce artista
– Alguns por necessidade,
Outros porque está no sangue.

E aí menina
Quem está em tua mesa?
São os teus ou são desconhecidos
Que preenchem as lacunas
Deixadas por eles?

Quem senta à tua direita?
Quem está à tua esquerda,
À tua frente?
Teu amado, teus filhos,
Teus amores,
Ou a mesa está vazia?

De teus autores prediletos
Quais poemas são mais belos
Se não aqueles
Que falam de teus encantos,
De teus amores,
Que falam ao teu coração?
Quais se não aqueles
Que falam do olhar
Daqueles que amam a ti?

Sorriso no rosto,
Olhar de ternura,
Retrato de alma branda,
Esta és tu menina,
Mulher que ama,
Que és amada pelos teus,
Ou o que vejo é uma miragem?

Quem sou eu?
Sou aquele que retira
Dos jardins da vida
O perfume das flore
Pra mulher amada.
Sou aquele que recolhe palavras
E as oferece
Aos que as recebem com amor,
E as oferece a ti.

Quem és tu menina?

Luiz Lima
coisasdalma@hotmail.com
luiz-lima

Escrito por Rodrigo Campos

Um caminhante que está disposto a aprender com os erros e acertos, refletindo quais são as verdadeiras importâncias da vida e sua essência!

2 comentários

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: