Mais uma madrugada

Não era fome, não era fralda suja, não era frio ou calor. Inúmeras massagens e remédio pra cólica já tinham sido realizados. E eu, me culpava por não entender o que ela tentava me falar. E chorava, tão desesperadamente quanto ela. Chupeta não acalmava. Banho de balde não acalmava. Música de ninar não acalmava e até o bendito som do útero, não acalmava. Eu ficava me perguntando o que eu deixei escapar, me fazendo inúmeras cobranças, e tentando entender aonde a enfermeira se perdeu nessa bagunça toda. … Mais Mais uma madrugada