Feliz Natal

Feliz Natal é o pão do Céu se tornando Pão da Vida. Feliz Natal é o pão do Céu se tornando Pão da Humanidade repartido na mesa de todos os seres humanos em todo Universo. Feliz Natal é o Eterno se repartindo com todos os seres humanos pra que nunca falte pão na mesa de ninguém.

Mudar é preciso

Já faz alguns anos, escrevi um texto confessando cansaço. Na verdade, eu nem estava assim tão fadigado. O texto não passava de um grito; revelava um profundo anseio por mudar de estrada. Eu percebia que vários fios estavam soltos na minha confissão de fé. Apesar de relutar, eu não podia negar as demandas brutais da história. A miséria, com todo o sofrimento, me obrigou a reescrever meus discursos. Pensar sobre a transcendência não podia permanecer um diletantismo.

Há tempos e tempos

Você tem tempo para as coisas essenciais da vida? Você tem tempo para... Você tem tempo? Tempo? Todos temos 24h. por dia Para o que está no leito do hospital o tempo parece sem pressa, tranquilo, lento até demais Para o que tem mil coisas pra fazer, mil lugares pra estar, mil pessoas pra encontrar o tempo corre, aliás ele voa na velocidade da luz.

E se eu me isolasse?

Embora hajam momentos na vida em que o isolamento proposital é um ótimo exercício para reflexão, meditação, introspecção e avaliação pessoal, por outro lado, não há desenvolvimento do ser, do caráter, sem um envolvimento real e profundo com as pessoas que nos cercam. Não falo de "coleguismo", de "oi e tchau", falo de relacionamentos significativos.

A sede por espiritualidade na vida

Vivemos uma vida pretendendo e nos aplicando a ecoar uma espiritualidade sadia. Nessa pretensão, descobrimos que não podemos ser eco de “castelos feitos no ar”. Um exemplo claro dessa construção fantasiosa é a separação entre a religião e a vida cotidiana, tornando a experiência religiosa um subdepartamento da vida como um todo (o escolasticismo é tido pelos espiritualistas como o movimento precursor desse divórcio). Assim, as discussões e demandas tão necessárias acerca da sexualidade, dos relacionamentos, da politica, das artes, da economia, da cultura em geral etc., se tornam departamentos onde a religião não toca e nem se deixa tocar.

A foto, o vídeo, a web e a vida!

Trocamos o futebol na rua pela segurança do jogo de futebol virtual, substituímos o "cara-a-cara" pelo "cara-na-tela", o toque físico (beijo, abraço, aperto de mão) pelo toque no smartphone, ao invés de conhecermos novas pessoas preferimos "adicionar aos amigos", será que foi uma boa troca? Nunca estivemos tão ansiosos, depressivos e imaturos emocionalmente como nos dias atuais, pouco a pouco nossa vida vai se tornando virtualizada, artificializada, mecanizada, pouco a pouco vamos nos afogando no mar de informações (web) de tal forma que as únicas informações que realmente são relevantes vão sendo esquecidas, reduzidas ao nada.