Domadores de Vento

Quando Jesus disse que o Filho do homem não tem onde reclinar a cabeça, Ele não estava fazendo apologia à pobreza, mas sim, estava descrevendo a que tipo de vida um seguidor seu deveria se submeter: à dependência total da voz, da provisão e do amor de Deus que os levará, sem erros, à terra prometida, à paz que excede todo entendimento, à percepção madura e à estatura de varão perfeito, sob a promessa de que quem começou a boa obra há de cumpri-la até o dia de Cristo Jesus.

Casa Cheia

Servindo uns aos outros com singeleza, unindo os corações Fazendo da vida uma experiência celestial Se relacionando sem interesses, com gratidão essencial Santificando o tempo, tornando puro o aparentemente trivial.

Relação com Deus e Vida Comunitária

Não julgamos o outro precipitadamente, pelo contrário o fortalecemos, o apoiamos, o incentivamos, oramos por ele, na consciência de que em nós habitam as mesmas potencialidades de maldade, a mesma matriz geradora de desequilíbrios dos mais diversos tipos, nas mais diversas áreas da vida.

Comece a reunir os irmãos

Comece a reunir os irmãos. É tão fácil! Não fique preocupado com uniformização de horário, agenda, comando, agendamento de programas que oferecem uma suposta "segurança" à alma fraca e que precisa se entregar para ser conduzida. Não crie dependências, não construa mais um ídolo com a expectativa que os outros adorem! O caminho de Jesus é natural, é leve, é amoroso, é livre, tem como base a transparência, o cuidado mútuo, a troca, a retirada do egoísmo, o repartir, a educação pra vida!

Destruir Mitos para Reacender uma Paixão

Hoje em dia, a moda é a incredulidade. Descrer dos fatos, da história, dos contos, das verdades intrínsecas; descrer da amizade, do amor recíproco, da caridade e da justiça, dos relacionamentos; da política, da economia, da religião etc.; a moda é descrer ao ponto de destruir os valores advindos desses, levando-os a estaca zero, sem ao menos repensar a primazia destes para a sociedade e a vida. ‘Quase sempre’ essa crise de valores sobrecarrega as pessoas e as tonam menos vivas em si e mais manipuladas e subjugadas.