Coisas da Vida – Martha Medeiros – Dia 1

A vida é mais do que preto e branco, claro e escuro, seco e molhado, doce e salgado; a vida é aquarela, é espectros, é cheia de nuances que nem sempre estão contidas no conceito de certo e errado. Há coisas "erradas" que são certas em momentos específicos, há coisas "certas" que dependendo do modo como são feitas se tornam nocivas pra existência.

O meu melhor – Martha Medeiros – Dia 5

A vida é um eterno desafio de equilibrar "desejo e satisfação", de tal forma que "satisfazer-se" precisa ser aquilo que me aliança às conquistas do passado e que define minha realidade no presente e o "desejo" me cataputa pra uma realidade nova e de evolução na direção do futuro. Satisfazer-se demais ou mesmo desejar demais são igualmente danosos à vida!

O meu melhor – Martha Medeiros – Dia 4

A angústia não escolhe data, o mal não espera a próxima temporada, nem mesmo a dor é adiada por termos que cumprir certas tarefas. Tudo acontece quando tudo acontece. A saudade do amigo que faleceu aparece quando menos esperamos, a má notícia não respeita nem o sono completar o seu ciclo, a dificuldade não espera você ter todos os recursos e estamos como "a moça do carro azul": fazendo nosso "corre" e expressando nossa dor.

A dor que dói mais

Mas o que mais dói é saudade.
Saudade de um irmão que mora longe. Saudade de uma cachoeira da infância. Saudade do gosto de uma fruta que não se encontra mais. Saudade do pai que já morreu. Saudade de um amigo imaginário que nunca existiu. Saudade de uma cidade.