Morte

Morrer é perder-me na vastidão do teu corpo Tocar as estrelas com o toque da tua boca na minha pele Morrer é esquecer-me da ânsia da tua existência Morrer é tocar os teus lábios, Salgar minha pele na tua, Afogar-me nos teus beijos

O ser espiritual e o ser físico

Sou um ser espiritual que tem atualmente um corpo físico. Eu ocupo meu corpo e seus arredores pela consciência que tenho dele e pela minha capacidade de exercer a vontade de agir com ela e por meio dela. Eu ocupo o meu corpo e seu espaço circundante, mas não posso ser localizado nele ou em torno dele. Você não consegue me encontrar nem encontrar os meus pensamentos, sentimentos e características de personalidade em parte nenhuma do meu corpo.

Intimidade

Intimidade sempre fragiliza e vulnerabiliza. Intimidade expõe a nudez. Intimidade deve ser rara. Intimidade é tesouro. Intimidade não se negocia. Intimidade não se impõe, se conquista. Intimidade quando banalizada, fere e desaparece. Intimidade leviana envergonha.