Ir para conteúdo
Anúncios

Sob asas frágeis

Sob asas frágeis me arrisco em voos altos
Com apenas uma certeza…
O cair pode ser consequência das minhas escolhas,
Mas, o levantar é a decisão consciente da minha fé.
Fé que me faz acordar, sentir medo…
Medo que me move, me desafia e dá sentido à vida
Vida que precisa de ar!
Esse ar que às vezes sufoca, às vezes alivia, às vezes me falta…

Anúncios

Viva!

A vida é cheia de ciclos
Inícios e fins
Um após o outro
Enquanto a gente amadurece e cresce
Enquanto o tempo se esvai por entre os nossos dedos
A vida é cheia de dilemas
Crises e tabus
Morais e éticos
Enquanto a vida aprende a viver
Enquanto o olhar das pessoas ainda molda nossas decisões

Qualidade musical é uma raridade

Sabe quando você está perambulando pela internet, sem maiores pretensões, sem saber onde vai parar e de repente você topa com algo que simplesmente encanta o coração, eleva a alma, se encaixa perfeitamente, inspira, lhe faz sonhar, imaginar, querer viver, algo doce como o mel, gostoso feito espasmo orgasmático que libera e pacifica, que liberta e traz felicidade.

Feliz Natal

Feliz Natal é o pão do Céu se tornando Pão da Vida.
Feliz Natal é o pão do Céu se tornando Pão da Humanidade repartido na mesa de todos os seres humanos em todo Universo.
Feliz Natal é o Eterno se repartindo com todos os seres humanos pra que nunca falte pão na mesa de ninguém.

Amor de Deus e o ódio humano

Deus é e sempre foi amor, o ser humano tem costume de chamar de amor aquilo que se encaixa em seus gostos pessoais, nós amamos por interesses, e quando não existe nenhuma troca em jogo como barganha simplesmente deixamos de amar, não é a toa que se diz que o amor tudo sofre, tudo crê, tudo espera , tudo suporta. Deus nos amou primeiro. Amor é se doar para quem não tem nada pra lhe dar em troca, amor é tirar do nada pra existência.

Mudar é preciso

Já faz alguns anos, escrevi um texto confessando cansaço. Na verdade, eu nem estava assim tão fadigado. O texto não passava de um grito; revelava um profundo anseio por mudar de estrada. Eu percebia que vários fios estavam soltos na minha confissão de fé. Apesar de relutar, eu não podia negar as demandas brutais da história. A miséria, com todo o sofrimento, me obrigou a reescrever meus discursos. Pensar sobre a transcendência não podia permanecer um diletantismo.

Entre a coroa e a vida

A sociedade está em transformação constante, há mudanças que são pra melhor e outras pra pior, as vezes a cultura e a tradição devem ser mantidas para saúde e bom direcionamento, em outros casos elas produzem pessoas doentes, limitadas e desatualizadas em relação às novidades da vida; como avaliar e entender qual o melhor caminho? Estamos entre a coroa e a vida, a estabilidade da tradição ou a desconfortável ideia de nos reinventarmos sob novas bases; como saber, como decidir? Porque somos ora tão presos ao que está estabelecido e ora tão insubmissos à necessidade de nos mantermos submissos aos avanços que já conquistamos?

Intimidade

Intimidade sempre fragiliza e vulnerabiliza.
Intimidade expõe a nudez.
Intimidade deve ser rara.
Intimidade é tesouro.
Intimidade não se negocia.
Intimidade não se impõe, se conquista.
Intimidade quando banalizada, fere e desaparece.
Intimidade leviana envergonha.

Vê se aparece

Vê se aparece
Andaste muito ausente
E já não há mais ar o suficiente
No mundo terrestre.
Vê se não desaparece.
Vê se descansa
O nervosismo não é amigo de ninguém.

As novas mídias e seus desafios

Quem possui mais de 30 anos de idade faz parte de uma geração de transição, ou seja, que participou de um mundo sem redes sociais, sem conexão online, sem jogos virtuais e viu surgir um novo mundo diante dos seus olhos, viu o advento de uma revolução tecnológica que mudou completamente o cotidiano das pessoas, trazendo pra perto aquilo que estava longe, recebendo cotidianamente uma enxurrada de informações praticamente sobre tudo e sobre todos.

Há motivos pra desanimar?

Há motivos em sua vida pra desanimar? Você consegue elencar razões pra entregar os pontos e jogar a toalha no ringue da vida? Eu sei que você tem, mas apesar disso, considere também as benesses, as bênçãos recebidas, os apoios oferecidos, os privilégios conquistados, as boas oportunidades de virar o jogo que estão diante de você! Tenha esperança, não há nada que não possa ser revertido em bem de alguma forma, mesmo que seja uma doença incurável, essa situação pode te tornar um ser humano melhor, e você pode levar dessa vida um caráter desenvolvido, experiências de amor além de amizades verdadeiras.

Larguei a religião…

Me desvencilhei de todo esforço para se achegar a Deus, parei de tentar provar que eu era digno e entendi que a graça fez isso por mim por um ato de amor que não me coube entender, mas aceitar. Como diz certo homem de Deus, durma com esse barulho ecoando na sua cabeça.

Carta ao amigo distante

Amigo,
Eu estou diferente,
Mais sofrida, mais marcada
Me espanta a vida
Me espanca a vida
Mas o meu olhar
Ah! O meu olhar
Para você meu amigo
Continua límpido, cristalino
E meu coração
Parece criar asas…

Há tempos e tempos

Você tem tempo para as coisas essenciais da vida?
Você tem tempo para…
Você tem tempo?
Tempo?
Todos temos 24h. por dia
Para o que está no leito do hospital o tempo parece sem pressa, tranquilo, lento até demais
Para o que tem mil coisas pra fazer, mil lugares pra estar, mil pessoas pra encontrar o tempo corre, aliás ele voa na velocidade da luz.

Cotidianamente

Outra manhã,
Hoje de sol!!!
Amanhã?!
De chuva talvez…
Meses,
Quatro vezes,
De três em três!
E lá se foi mais um ano,
Igual…
Iguais?
Mas e tudo que aconteceu?!

3 Músicas para Dezembro 2016

O gosto pela música é uma coisa muito particular, eu sei. Fala da nossa identidade, cultura, família, situações já vividas, etc. Ao mesmo tempo, há letras que excedem as preferências, que transcendem suas melodias, que suplantam seu ritmo e estilo musicais. É pensando nisso que resolvi indicar canções a cada mês, e ao mesmo tempo, receber suas indicações nos comentários para conhecermos juntos, músicas que nossos ouvidos e corações ainda não provaram. É um convite à uma espécie de experimentação musical, ou seja, um chamado a se expôr ao gosto dos outros! E aí, você topa?