Ir para conteúdo
Anúncios

Perfume

Desejos teus
Sonhos meus, amor.
Encantos, desencantos, indignações,
Tristezas, dores, alegrias,
Risos, amores.
A vida pulsa pelas ruas
Por onde vou.

Anúncios

Borboletas

Não há nada mais terrível
Do que ver alguém tão suscetível
A se reduzir e a deixar de cumprir
Aquilo que sua natureza pede, sair!
Voa borboleta! Exiba seu encanto!
Descubra a vida, saia do seu canto

Eu e o meu egoísmo

Parabéns para mim!
Sou capaz de fazer tudo por mim
Corro céus e terras para fazer minhas vontades
Faço empréstimos
Passo o cartão
Faço biquinho
Me finjo de coitadinho
Atraio compassivos
Meu eu se sente uma “estrela”!

Como enxergar quando o interior está conturbado?

Como enxergar quando o interior está muito conturbado? Não espere que o trabalho melhore, que o relacionamento dê certo, que o caminho apareça se sua mente está produzindo apenas ruídos; se você não ouve nada além de seus barulhos, não enxerga nada além de seus medos. Vamos combinar uma coisa: primeiro, antes de qualquer coisa, aquiete-se.

Cinderela

Pois que
Gasta
Como estou
(Esqueleto a pedir
Cálcio)
Por mais que
Tentasse
Insistisse
Impossível
Dar um passo

Mistérios da Vida

Meu Deus, como isto pôde acontecer
Se nem sequer a conhecia?!…
Não consigo os mistérios da vida entender.
Como a vida da gente pode mudar,
Pode se transformar.
Da noite para o dia?

Ser invisível

Pra quê aparecer?
É melhor passar desapercebido
Há mais valor num gesto anônimo
Há mais virtude no ser invisível do que no se promover!

Filme: Ponte dos Espiões

Um filme baseado em fatos reais, trata de um advogado americano que foi convocado, inicialmente, a defender um suposto espião Russo em meio à guerra fria. Durante o processo, quando estava prestes a perder a causa e na iminência de ver seu cliente ser condenado à morte, se tem a notícia que um espião norte americano está preso na Rússia, além de um jovem professor de Economia. Esse advogado, interpretado por Tom Hanks, é chamado a negociar a troca de um espião pelo outro.

Anjos Humanos

Por serem “anjos humanos”, se ferem na jornada entre os feridos, no entanto, por serem vistos só enquanto cuidam, poucos se importam com seus ferimentos, alias, nem os vê.

Oro assim

Que minha religiosidade não seja de fachada
Que a oração não me seja para acrescentar reputação
Que o saber a mensagem não seja motivo de orgulhar-me
Que eu não complique a simplicidade da experiência de viver
Que meu jeito de ser amigo seja profundamente doador
Que a hospitalidade de meu lar faça outros se sentirem em casa

Sem firula

Nenhuma carta
Na manga:
Toma lá-dá cá
Pão-pão
Queijo-queijo
Nenhum sortilégio
Que faça

​Paixão inesperada

Fez de mim algo completo
Criou em mim novos objetivos
Todos eles te incluindo. É claro.
Pois não me vejo mais sem você.

Alice e as Panteras

Foi assim:
Alice passou
Pela feira
De Medianeira
Viu uma pantera
Encantou-se
E disse:
Ah
Como eu quisera

Outra Eu

Foi consciente
Inventei outra eu
Pra suportar viver
Esperança de ocultar
A indiferença dolorida
A possibilidade de amar

Pecado

Eis algumas ilustrações de pecado. Pecado é uma opção pela auto–suficiência que gera em nós uma ilusão de potência e faz–nos desperdiçar recursos como se fossem inesgotáveis, fazendo–nos descer a ladeira até a desumanização. Pecado anestesia. Pecado ilude. Pecado drena. Pecado bestializa. Pecado desumaniza.

Estandarte

Não perco a mania:
Ainda carrego
O velho estandarte
(Destarte
Encontro quem ria)
A despeito
De estarem desfeitos