Ir para conteúdo
Anúncios

Vantagem?

Vou vender o carro
Não vou falar dos problemas
Vou tirar vantagem
Meu negócio é lucro
Lucro?
Vantagem?

Anúncios

Casa Vazia

A casa está toda vazia, vou mobília-la
com sua alegria. – Varrerei a tristeza para longe
de nossas vidas tão divididas, tão sozinhas…
E quero em troca, apenas sua companhia.
A sala de estar, vou enfeitar com o brilho
do seu olhar que não mais será tão solitário,

Simplicidade

Era uma vez um ‘sinhô’
Uma espécie de homem sonhador
Com uma baita esperança implacável
De construir uma sociedade mais saudável
Que aprecie a arte com amor

Desprezo

Poderia conceder-te minha amizade
Se, de teus poros, a pobreza de espírito
Não exalasse num perfume acre
Que desconhece a sutileza de palavras.
Poderia tomar-te como esposa
Se a luz jamais tivesse, as tuas faces, tocado

Talmidim #004 – Obediência

Enquanto Jesus estava na praia ensinando a multidão, o coração de Pedro foi se enchendo de assombro e encantamento. Ele estava diante de um mestre jamais visto antes em Israel. Aos poucos Pedro vai reconhecendo a autoridade e a majestade de Jesus. Pedro foi percebendo que, comparado a Jesus, ele não passava de um bonequinho de pano. Então Jesus dá uma ordem: “Leve o barco mais ao fundo e lance as redes”. Pedro responde: “Nós pescamos a noite toda, somos pescadores, conhecemos esse mar e podemos dizer que a maré não está para peixe, mas, como és tu quem está dizendo isto, vou lançar as redes”. O que é isso? Obediência.

Antes e Hoje

Antes espancamentos
Hoje evitamos todos os sofrimentos
Antes a lição era por imposição
Hoje acreditamos que a libertinagem é a solução
Antes a culpa, o medo
Hoje falta-nos caráter, perdemos o respeito

Vozes

Mesmo no silêncio
Há pessoas clamando
Por mais vontade política,
Por uma sociedade
Mais justa,
Menos desigual.
Sinto-me forte frágil mortal,
Prazerosamente fora do sistema.

Miguel

Posso ver no olhar desta criança
Um azul forte, um céu de esperança
Eis o sinal de uma nova geração
Capaz de modificar toda uma nação
Sua interação com o mundo está apenas no início
Mas acelerar o tempo seria um grande desperdício

Violência re(velada) 

Por vossos gritos abafados,
Por vossas almas
E corpos marcados,
Eu venho por VOZ!
Pelos tiros, facadas, estupros,
Estrangulamentos,

Comece a reunir os irmãos

Comece a reunir os irmãos. É tão fácil! Não fique preocupado com uniformização de horário, agenda, comando, agendamento de programas que oferecem uma suposta “segurança” à alma fraca e que precisa se entregar para ser conduzida. Não crie dependências, não construa mais um ídolo com a expectativa que os outros adorem! O caminho de Jesus é natural, é leve, é amoroso, é livre, tem como base a transparência, o cuidado mútuo, a troca, a retirada do egoísmo, o repartir, a educação pra vida!

A comunidade dos meus sonhos

Estamos vivendo numa sociedade com inúmeras comunidades cristãs. Católicos, evangélicos, ortodoxos, liberais, neopentecostais, místicos, racionalistas, e tantos outros fazem parte de um movimento comunitário na direção de Jesus. Eu não posso negar que de vez em quando, no meio dos milhares que se dizem cristãos, eu encontro um ou outro que leva sério o viver como Jesus. Não parecem ser muitos. Talvez sejam a minoria. Quantas pessoas que apenas satisfazem com o título de cristãos?

Gratidão

Gratidão é muito mais do que dizer “obrigado”, ou mesmo comprar um “presente” como reconhecimento do outro. Sim, a gratidão pode até passar por essas vias, mas com certeza, a verdadeira gratidão está presente muito mais no aproveitamento das oportunidades dadas pelo que se quer ser grato. Grato é aquele que transforma o benefício recebido em melhoramento de si mesmo, em crescimento na vida, em generosidade que reparte e multiplica a alegria com os outros.

Corpo

Parada respiratória
Espinha dorsal
Açúcar no sangue
E também o sal.
Boca feita de mau humor,
Mas o sorriso demonstra afeição.

Mordidas iluminadas

Mordidas na alma, que por muitas vezes parecem inexistentes de tão absurdas, sem nexo e conexão com os sentimentos humanos, passam por nós, para mostrar caminhos que até então não imaginávamos. A partir desse momento, caem as mascaras, fecham-se as cortinas do espetáculo e você entra na vida real.

Onírico

Quando eu dormir
Eu te esqueço
Quando eu dormir
Eu me aqueço
Do apreço
Do peso
Das tuas mãos
Do teu corpo

Mãe

Mãe, quanto tempo sem você.
Sem você aqui neste mundo.
Como foi grande seu sofrer!
Sei que foi muito profundo!
Naquele dia dez de setembro,
De mil novecentos e noventa.