Reconexões – Introdução – Parte 2

Existem pessoas que não creem que houve uma desconexão, acham que estamos vivendo hoje a melhor fase evolutiva do ser humano. Há pessoas que acham que nós de fato, evoluímos espiritualmente, mentalmente, psicologicamente, racionalmente apenas porque nós, hoje, fazemos parte da sociedade tecnológica, que é completamente suicida, altamente conectada pela tecnologia e completamente desconectada nas emoções e afetividades, capaz de trocar bilhões de informações mas que não consegue se comunicar com quem está ao lado.

O que é Romantismo, afinal?

A forma mais fácil de descrever esse sentimento é lembrarmos quando nos sentimos um mero número numa cadeia produtiva, ou quando nos sentimos uma peça genérica nessa mesma cadeia. Já sentiu isso? Se não, é porque você é um daqueles privilegiados, como eu, que trabalham, a maior parte do tempo, em algo criativo e que faz sentido para você. A maioria só ganha dinheiro para sobreviver. Ganhar dinheiro também pode ser uma atividade criativa, mas não é esse o caso para a maioria das pessoas.

Voar na mesma direção

Bom é lidar com nobreza dentro do possível pra se preservar os mínimos razoáveis de dignidade. Há relacionamentos cujas almas se descolaram porque a alma não se contém em fronteiras estreitas. A alma tem asas e quem tem asas voa se estas não forem podadas. Nos relacionamentos, bom é que as almas voem na mesma direção. A alma é única mas não dá conta de si sozinha, precisa de par.

Há escolas e escolas

Escolas que são gaiolas existem para que os pássaros desaprendam a arte do vôo. Pássaros engaiolados são pássaros sob controle. Engaiolados, o seu dono pode levá-los para onde quiser. Pássaros engaiolados sempre têm um dono. Deixaram de ser pássaros. Porque a essência dos pássaros é o vôo.

Alma perdida

A oferta era indecente mas, quem descobriria? esconder dos outros não é tão difícil o problema é conseguir a proeza de esconder de mim mesmo Impossível!

Um dia você entenderá

Por que tanta "pré-ocupação"? Por que tanta resistência em simplesmente descansar? Deixar que o silêncio seja eloquente, ouvir o que o barulho esconde, perceber no simples, no agora, no cotidiano, na brisa, nos movimentos sutis da vida que projeta no caminho os grandes sinais, as maiores lições às respostas que precisamos?

E quando eu me for?

Certamente, um dia, hei de me retirar da fisicalidade espaço-temporal. Certamente, um dia, tudo que fui, ou não fui, já não será o que tento ser ainda. Certamente, um dia, todos os meus anseios, ou falta deles, já não terão a veemência com à qual emergem a cada nova manhã ou madrugada. Certamente, um dia, todas as "tragédias e dores", já não serão interpretadas como hoje venho interpretando.

Reconexões – Introdução – Parte 1

Esse é um texto escrito há mais de dois milênios e meio atrás e você percebe que a leitura dele foi equivalente a algo que pudesse ter sido produzido nessa manhã, para essa época, para esse dia, na descrição da nossa sociedade, de nós mesmos, das nossas doenças pessoais, doenças sociais, doenças relacionais e em todas as áreas; bem como a descrição da nossa desconexão natural e de como a nossa existência produz em todos os níveis uma desestruturação sistêmica. Há uma ecosistemia perversa estabelecida daquilo que é produzido pela mente do homem até aquilo que se materializa como destruição natural.

Confissão Sem Pudor

Admitir que a fumaça do escapamento de um carro não me é totalmente repugnante, dizer que os mau cheiros que saem de mim não me são totalmente desagradáveis são apenas as confissões de um porco que sabe da própria porquice.