Em que ser melhor para o próximo ano?

Sempre que o final de ano se aproxima, inevitavelmente fazemos avaliações, tentamos entender o que aconteceu no ano, onde erramos, onde acertamos, o que faríamos igual, o que faríamos de diferente. Então resolvi pensar em três coisas que gostaria que melhorassem em mim para esse próximo ano, e caso isso aconteça já será uma grande evolução. Talvez isso seja útil pra você também

Talmidim #002 – Poeira

Os rabinos antigos tinham um ditado para os meninos talmidim: "Cubram-se com a poeira dos pés de seu rabino". Um talmid deveria seguir seu mestre tão de perto, andando bem atrás dele, a ponto de, ao final do dia, estar coberto com a poeira dos pés do rabino. O que os rabinos estavam querendo dizer é o seguinte: "Observe atentamente, ouça com atenção tudo o que seu mestre diz, não perca nenhum detalhe da vida de seu mestre, porque ele, o seu rabino, é o modelo do homem que você está se tornando".

A nueza da alma

A capacidade de concebermos uma expressão nua, sem qualquer invólucro daquilo que podemos gerar como filha do nosso comportamento, cultura e modo de vida, e que iconiza uma geração, uma idiossincrasia, um estilo, um sentimento, é capaz de gerar frutos artísticos que apenas trazem consigo, um retrato da alma e que em via de cada ser humano, possibilita formas de expressões variadas, porém, rotuladas; rotuladas, porém, diversificadas e por fim, ilimitadas e universais.

Que tipo de recompensa você terá?

Não é apenas uma questão de fazer ou não o bem, mas também "como fazer", e mais, "porque estamos fazendo". Atos de generosidade são louváveis, contanto que nossa motivação seja pura e igualmente verdadeira. Jesus questionou veementemente pessoas que fazem suas "obras de justiça" para serem vistos pelos homens, pessoas que gostam de expôr publicamente aquilo que fazem de bom para serem aplaudidas, para receberem pontuações positivas em sua reputação, para terem seu ego inflado pelos elogios e felicitações. Jesus deixou expressamente declarado que para estes, não há outra recompensa a ser dada, senão a que procuravam: o bem-estar temporário do reconhecimento público.