O avião em queda e a tendência humana

Vejo essa gravidade existencial dentro de mim, essa tendência de querer sempre o que me é proibido, exagerar naquilo que é prazeroso, não fazer gestão da vida com equilíbrio afim de promover a paz interior e exterior. As vezes, uma situação simples como ter um saquinho de amendoim em cima da mesa de trabalho já um desafio comparável aos Jogos Olímpicos; tentar não comer tudo é como domar um leão!