Ser confundido com Jesus é testemunhar de Jesus. Estar tão cheio de Jesus que Jesus somos para o outro. É o “não mais eu, mas Cristo vive em mim” de Paulo; “a vida do corpo vivo-a pela fé no Filho de Deus, que me amou e se entregou por mim”. Ser um pequeno Cristo pelo mundo é o nosso chamado. Olhar para o mundo com os olhos Dele, estender as mãos a quem ele estende as mãos, ser ouvidos para quem Ele oferece seus ouvidos. Esse testemunho é muito mais poderoso do que qualquer conjunto de palavras que possa sair da nossa boca. Dizer “Jesus te ama” se torna desnecessário quando o “Jesus que sou (e o que sou em Jesus)” ama o próximo com quem me comunico.

Rodrigo Campos
Um Caminhante Aprendiz

Onde você me encontra?
Twitter: @caminhaprendiz
Facebook: /caminhanteaprendiz
Youtube: bit.ly/caminhanteaprendiz
Instagram @caminhanteaprendiz
E-mail: rodrigoaccampos@hotmail.com
Whatsapp: 18-997358253

Ouça a Web Rádio Caminhante Aprendiz através dos links abaixo:

Contribua com a manutenção do Blog e da Web Rádio Caminhante Aprendiz e receba como gratidão, aulas em diversas áreas do conhecimento:

5 comentários

  1. Ser testemunha de Cristo, é ser confundido por ele. É tão raro ser essa testemunha, nem ouso dizer reconhecê-la em outros. Porque a semelhança deveria eu mesma a me cobrar.

  2. Um dia, numa praça da cidade de Boa Vista, paramos pra dar pão e suco e café com leite pra um pai e seu filho. estavam famintos. aceitaram prontamente .
    Enquanto comiam , cantamos pra eles. músicas cheias de vida , pra uma vida quase sem música.
    Sem a bíblia , mas com o coração e a mente cheios da palavra, recitei parte do sermão do monte. o homem, ao final, balançou a cabeça e confundiu-nos com o Senhor, pois sentir-se, naquele momento, numa espécie de paraíso na terra. Comida, gozo na alma e o espírito alimentado com a palavra e por meio dela.
    Depois nos convidou pra , outro dia, jantarmos em sua casa. Tudo muito simples, sem energia, bancos improvisados e uma comida que não enxergávamos direito.
    Choramos ali e nos alegramos, pois parecia que anjos tinham nos hospedado.
    Nunca esqueci tal episódio. Me senti , junto com o outro que estava comigo, um pequeno Cristo, um Jesuszinho, cheios de luz naquela escuridão…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: