Andar muito perto de Jesus, esse é o nosso chamado. Atentos, curiosos, cheios de receptividade às percepções que surgirão da observação. Ao nos depararmos com a radicalidade do amor de Jesus, precisamos (depois do choque) nos deixar levar pela intensidade de sua graça. Olhar o outro como Jesus olha. Estender as mãos como Jesus estende. Falar com o pai com a intimidade que Jesus usa pra falar com Ele. Viver a vida como Jesus a vive. E Ele vive!

Rodrigo Campos
Um Caminhante Aprendiz

Onde você me encontra?
Twitter: @caminhaprendiz
Facebook: /caminhanteaprendiz
Youtube: bit.ly/caminhanteaprendiz
Instagram @caminhanteaprendiz
E-mail: rodrigoaccampos@hotmail.com
Whatsapp: 18-997358253

Ouça a Web Rádio Caminhante Aprendiz através dos links abaixo:

Contribua com a manutenção do Blog e da Web Rádio Caminhante Aprendiz e receba como gratidão, aulas em diversas áreas do conhecimento:

16 comentários

  1. O dia em que passamos a entender que andar com Jesus não tem a ver com ser religioso, mas tem a ver com intimidade, toda nossa perspectiva de vida muda, junto com o nosso jeito de viver.
    Ser um discípulo que “come” a poeira dos pés de Jesus nos transforma de dentro para fora, essa “poeira” passa a ser alimento e todo peso das superficialidades do mundo e da vida deixam de nos esmagar.
    Ter esse tipo de relacionamento com Jesus é libertador!

  2. Nossa, que reflexão! Jesus, estamos aqui “comendo poeira”, atrás de Você, bem juntinhos, ajuda-nos nesse olhar pra Ti, buscando apreender em espírito e em verdade🙏🙌

  3. Quando Ele me achou naquela noite no “Maranata”, o retiro da igreja, alguma coisa me disse que eu jamais iria ser o mesmo. Eu já vinha de uma relação dominical rasa com Jesus, mas, a partir do dia 27 de fevereiro de 1983, quando mergulhei nas águas escuras e profundas do Igarapé que ali passava, descobri que aquele batismo me lavaria de toda superficialidade, de toda pequenez e religiosismo. Ali, definitivamente, eu mergulhei na poeira densa dos pés do poeta da Galiléia, e percebi que estava irremediavelmente perdido por ele. Nunca mais me achei na estrada do cimento raso, sem poeira, mas me encontrei nos rastros empoeirados da piçarra cheia de sentido e profundidade…

  4. Eu sempre vi por esse ângulo de tentar ver como Jesus mas como somos humanos vejo como é difícil conseguir pois carregamos o vício de não perdoar de ter rancor de julgar de se culpar principalmente as vezes..acho q essa leitura resume o que Jesus quer da gente mas tem que ser um exercício diário

  5. …”A proximidade gera intimidade..”.estar perto Dele e Nele demanda de nós entrega diária …abrir mão das nossas pretensas razões … é realmente profundo e visceral o processo…é o nosso desafio diário…mas cada pequena superação ou ampliação da consciência sobre a vida é tão compensador…. libertador…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: