Página 256 a 260

A pior coisa que pode existir na terra é alguém se alimentar de algo cujo rótulo diz “evangelho de Jesus”, mas cuja essência o conduz ao caminho oposto ao ensinado por Jesus. Tenta parecer para se vender, cria-se um marketing intenso em nome de Deus, mas no fim, produz morte e escravidão. Esse é o verdadeiro escandalo! É melhor não viver do que viver para ser “vendedor” de uma falsa realidade. E a constatação é essa: Vive-se anos a fio em comunidades que promovem o evangelho, mas mesmo os “mais experientes” se mostram os mais “imaturos” e “ignorantes” em relação aos valores do evangelho. Por quê? A fonte não era o evangelho! É uma triste denúncia e constatação. Dedicou-se uma vida para aquilo que não produz paz e amor ao próximo. O rótulo era bonito, o marketing perfeito, tinha todos os indícios de ser o que se dizia que era, mas não, não era!

E aí? O que achou da leitura dessas páginas desse livro? Deixe seu comentário com suas percepções logo abaixo!

2 comentários

  1. Uau, mano. Perfeita reflexão. É o que vemos se manifestar no Brasil. “Crentes” cheios de ódio e sangue nos olhos, com linguajar evangeliquez, mas em nada parecidos com Jesus…

  2. Um ponto da leitura de hoje que me chamou a atenção é exatamente isso: as obras da carne são qualquer coisa diferente de amar o próximo como a mim mesmo e de servir uns aos outros em amor.

    E andar no Espírito deve produzir exatamente isso: servir ao próximo em amor.

    É sempre o próximo. Como o Caio diz, Deus só aceita o meu amor no próximo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: