Página 31 a 45

Sempre que eu vejo a cristandade vivendo sob as mesmas premissas e paradigmas que as demais religiões da terra, concluo facilmente que, de fato, o evangelho tem se transformado em um mero sistema religioso de dogmas, ritos e hierarquias de poder. Isso é lastimável e profundamente diferente da proposta explícita de Jesus aos seus discípulos. “Jesus os chamou e disse: “Vocês sabem que os governantes das nações as dominam, e as pessoas importantes exercem poder sobre elas. Não será assim entre vocês. Pelo contrário, quem quiser tornar-se importante entre vocês deverá ser servo, e quem quiser ser o primeiro deverá ser escravo;
como o Filho do homem, que não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos”. Mateus 20:25-28

Os mais importantes dentro das comunidades exercem muito poder sobre os que estão na posição de leigos. Os membros da comunidade lhes deve a vida! Os membros precisam lhes informar onde andam, com quem andam, como se relacionam, precisam da benção pastoral para o seu casamento, precisam de unção para sua casa e carro novos (e a lista é interminável), afinal de contas, estão debaixo da proteção pastoral de seus líderes.

A bíblia por sua vez é usada como base de toda tirania, pois quem quer que a leia para construir suas fundamentações de poder, pela distorção de seu Espírito, certamente encontrará bom êxito para sua maldade!

E aí? O que achou da leitura dessas páginas desse livro? Deixe seu comentário com suas percepções logo abaixo!

4 comentários

  1. A leitura de hoje me fez lembrar uma festa na assembléia de Deus em João pessoa e uma mulher de rua veio querendo participar eu atendi ela e fui falar para a missionária deixar ela entrar ela disse não eu fiquei confusa com essa atitude dela muita festa muita comida e eu só pude da um pedaço de bolo a mulher para ela sair logo da porta da igreja

  2. Já fui ferrado por muita caba. Caba tatu, cuja a ferroada dava febre, náusea, enjoo, moleza no corpo. Mas as cabas eclesiásticas, desse cristianismo Constantinizado, são muito mais perigosas. Além da dor , do trauma causado e produzido pela religião, vem junto o desejo da fuga, do desvio, da distância do vespeiro, do lugar da dor e da morte.
    Ora, as hierarquias de poder , não raramente nos afastam dos arraiais evangélicos, pelo mesmo fato de que o sistema político há muito pervade o evangelho e o fragiliza, ao mesmo tempo em que o enrijece, com padrões morais altíssimos, produzidos por grupos humanos em determinado tempo e contexto, que esmaga e vai emparedando, engessando os que querem apenas seguir a Jesus com alegria e singeleza de coração.
    Desenvolvem uma comunidade quartelar, uma geografia e um sistema onde manda quem pode e obedece quem tem juízo. O que é diametralmente oposto aos princípios e valores do evangelho. No “vespeiro” sempre tem uma abelha rainha que manda, ou um zangão zangado querendo sua obediência a qualquer custo e seu dinheiro; no entanto, no evangelho puro e simples como poço de água limpa, quem quer ser o primeiro será o servo, aquele que anda com água, bacia e toalha. O que passar disso é mais um sistema religioso, não o evangelho do terno rabi da Galiléia….

  3. Lendo o comentário do Rodrigo, sobre “debaixo da proteção pastoral de seus líderes”, me lembrei da última denominação que fiz parte: Bola de Neve. Muito mais que na Assembleia de Deus, esse conceito de “paternidade espiritual” era muito forte lá. Tudo tinha que falar com o pastor. Teve uma recaída num vício, viu pornografia, bebeu etc, tinha que “confessar”. E a cobrança era maior a cada nível na “hierarquia” dentro da liderança (ficamos cerca de 6 anos).

    Lembro de uma coisa que aconteceu no meu último dia de culto nessa denominação (já tinha conversado com o pastor há um mês, de que sairia após deixar tudo o que eu fazia em ordem para outros fazerem). Entreguei as chaves para o pastor e ele fez questão de me levar até o “altar”, impor as mãos sobre mim, me abençoar (ainda bem!) e dizer que a partir daquele momento eu estava “saindo da cobertura espiritual dele”.

    Quando cheguei em casa disse para minha esposa: “agora estamos debaixo ‘só’ da cobertura do sangue de Jesus”… rsrs

    Mas brincadeiras à parte, os amo e respeito. Até hoje sou bem tratado (apesar de achar que não sou compreendido porque saí…).

    Vai ser legal continuar a leitura do livro e ler os comentários de Caio sobre o Eclesiastes.

  4. Deus é de todo bom de todo perfeito e fazendo no mundo é nós. Mas nem sempre você tamos e não é por isso Deus deixa de ser Deus é verdade está aqui no nosso coração. Se na cirurgia da causa-efeito e na teologia da moralidade doutrinação é muito forte. Diego cirurgia porque a cirurgia da causa-efeito que a doutrinação é feita.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: