Página 1 a 4

Vencer as trajédias da alma é um dos maiores desafios da vida! Constantemente somos feridos por pessoas, circunstâncias ou mesmo pelas nossas decepções pessoais; essas feridas abertas podem nos limitar profundamente em nosso convívio social, pode instalar em nós condicionamentos mentais que nos inviabilizam pra vida. Esse livreto do Caio foi lançado em um tempo em que provavelmente suas maiores feridas estavam em processo de assimilação, cura e cicatrização. Falando das trajédias humanas, tudo começa no Gênesis, mas sentimos seus efeitos até hoje!

Quando a gente constata que o universo está em decomposição, que a vida está envelhecendo, que os desastres tendem a ser mais frequentes, que os espinhos da existência são inexoravelmente realidades com as quais teremos que lidar (e cada vez com mais frequência), cessam-se as crises decorrentes da consciência infantil que acredita em blindagens e proteções divinas para o sofrimento da vida.

Pra intensificar ainda mais esse processo de envelhecimento da vida, há também a contribuição constante do ser humano para a destruição de si e dos outros. Infelizmente, não somos pessoas “em prol da vida” lutando contra um mundo em processo de extinção. Frequentemente, somos mais destruidores do que a própria destruição em progresso. Sobre isso, refletiremos mais adiante.

E aí? O que achou da leitura dessas páginas desse livro? Deixe seu comentário com suas percepções logo abaixo!

7 comentários

  1. Não conhecia esse processo dos raios de sol, nêutrons, prótons e elétrons. Apesar de lembrar de ter ouvido esses nomes na escola… rsrs

    O Universo está involuindo. Os espinhos estão aí. Temos cada vez mais consciência dos nossos espinhos existenciais, biológicos, na carne.

    Curioso pelas próximas páginas.

    Vamos juntos nessa jornada!

  2. Os espinhos são vistos constantemente na poesia. Lá também temos a percepção das pétalas. A alma humana passa comumente pelos dois processos, e geme , como geme a natureza, que suporta angústias até agora.
    Ninguém passa ileso pelo processo, por isso os arranhões e o que advém deles é inevitável para a vida em seu aprendizado…

  3. Já havia ouvido sobre os cardos e abrolios referentes a desobediência a Deus. Isso seria um tipo de punição?
    Isso se deu por causa da desobediência?
    Mas concerteza o espinho na alma humana é o que tem feito mais estrago no mundo.

  4. Realmente os espinhos (sofrimento) tiveram início com a desobediência do primeiro casal humano.
    Incrível tudo era permitido, apenas uma coisa era proibida.
    Mas, somos atraídos pelo proibido!
    O que me chama atenção é que nunca o homem é culpado!
    Adão foi logo se justificando e apontando culpados, dizendo ao Senhor, “foi a mulher que Tu me deste!”
    Nessa frase Deus é culpado, depois a mulher.
    Eva também se justifica e culpa a serpente.
    E conosco também é assim, escolhemos pecar e quando vêm as consequências, culpamos Deus, e o mundo por nossa dor.
    Digo que 99% do que nos faz sofrer, são resultados de escolhas erradas e desobediência.
    Então podemos diminuir bem os espinhos e abrolhos de nossa vida, sendo mais obedientes a Deus😉🙏🙌

  5. É triste pensar que a terra toda geme e sofre por causa de nós! Foi assim lá no início e continua sendo até hoje.
    Por nossa causa a Natureza está em decomposição

  6. Espinho na carne e esse espinho é o que vai e fala o nosso coração porque pode ser que ele dê fruto para vida eterna. Às vezes a gente pensa que não vai dar certo mas a gente tem que perseverar lutar mesmo que o espinho esteja doendo. Mas é uma dor momentânea mas quando estivermos com o Senhor tudo vai ser melhor e a felicidade plena de realizações vai acontecer.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: