Ingratidão é a ausência da gratidão.

Ingratidão é o não reconhecimento por algo bom que tenha recebido, ajuda ou favor.

Quando uma pessoa é egoísta, avarento, presunçoso, arrogante possivelmente será ingrato!

Uma pessoa ingrata pensa somente em si, tudo que ela consegue são por seus próprios esforços ou méritos, tudo que você faz a ela, não é mais que sua obrigação, nada do que os outros fazem tem valor ou é reconhecido por ela.

Quantas vezes sofremos ingratidão, e como isso nos machuca, mexe com nossos sentimentos e fere nossa alma.

São varias as formas de ingratidão que podemos sofrer, e de diversos tipos de pessoas, tanto de um desconhecido como pode ser de uma pessoa muito próxima e intima.

Se sofrermos a ingratidão por uma pessoa desconhecida ou por uma pessoa que não conhece o amor de Cristo não conhece o evangelho é dolorido, mas posso garantir que sofrer a ingratidão por uma pessoa que você esteve sempre ao seu lado, que você o ajudou a construir o sonho dele, e que essa pessoa conhece a Cristo e o evangelho, essa ingratidão é muito mais difícil de aceitarmos!

A vida toda essa pessoa ensinou o amor e o perdão, ensinou o ser justo e honesto, mas na pratica se deixou cegar pelo egoísmo, arrogância, falta do perdão e vingança.

Meu desafio hoje é lidar com essa ingratidão, oro todos os dias para que a pessoa que esta sendo ingrato comigo, se livre de todo rancor, de toda raiva e viva o evangelho, que ame como Cristo e que perdoe como a palavra instrui!

Muitas vezes ao invés de sermos cristãos e viver o evangelho, somos um religioso empoderado de conhecimento, conhecedor da palavra, pregador eloqüente, mas um verdadeiro fariseu.

Muitas vezes batemos no peito orgulhos de conhecer a palavra de Deus e não sermos como aqueles pecadores, mas estamos cometendo injustiças com nosso próximo.

Muitas vezes por estarmos fielmente dentro de uma organização religiosa, pregando a palavra, ensinando que devemos amar os de fora e levar o evangelho, porque somos os “salvos” e os de fora os “perdidos”, se tornam uma religião dentro de nos!

Mas, os mais próximos de nós são nossos filhos e cônjuges, que estão ao nosso lado o tempo todo, esses muitas vezes são ignorados, esses desejam ardentemente o seu amor e sua atenção, deseja seu olhar, seu carinho, seu reconhecimento, e quando sofrem essa ingratidão são impedimos por você, de ter intimidade com Cristo e viver o evangelho!

 O que vale saber a bíblia de cor e salteado, pregar o evangelho ao maior numero de perdidos e perder os de sua casa?

O que ganha o homem amar os de fora, pregando o amor e perdão e não viver isso em sua vida, em sua casa?

Reflita se você não esta amando mais o desconhecido que os de sua casa?

Se você não esta sendo ingrato com os seus, desprezando aqueles que Deus te confiou.

Não seja hipócrita, o Senhor irá cobrar isso de cada um de nós!

Que possamos amar e perdoar.

Que possamos viver o evangelho, ao invés de sermos religioso!

Que possamos ser gratos por tudo, inclusive pelos que estão ao nosso lado e que de alguma forma fizeram ou fazem parte de nossa vida!

E ainda se sofremos à ingratidão, que o Senhor possa nos confortar com sua infinita graça.

Que possamos retribuir o mal com o bem, amar sempre, perdoar sempre, sermos gratos e justos!

Se os filhos e cônjuges se perderam de nós, se há problemas no relacionamento, se eles reclamam sua ausência, reclama seu amor, certamente o pregar se sobre saiu ao viver.

Que sejamos o evangelho vivo aos nossos filhos e cônjuges, que a gratidão o reconhecimento, amor e o perdão sejam o elo que una a família e a Cristo, isso será a verdadeira pregação a verdadeira igreja.

Gratidão!!!

Valéria Campos
valeriauniversitaria@yahoo.com.br

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: