Meu desafio hoje é a culpa, não só hoje, mas há anos carrego culpas.

Sempre achei meu marido um homem perfeito, maduro para sua idade, responsável, trabalhador, e muito correto.

Casei-me aos 16 anos, muito jovem e imatura, não tinha noção da realidade, aprendi tudo na vivencia, mas não demorou e eu cozinhava, limpava a casa, cuidava da roupa, me tornava uma verdadeira mulher.

Logo tive minhas duas filhas, optei por trabalhar em casa como cabeleireira, assim poderia cuidar da casa e das crianças sem precisar terceirizar a criação delas, eu sempre tive uma necessidade de ser produtiva financeiramente.

Vejo que as palavras exercem um poder muito grande sobre as pessoas, seja positivamente ou negativamente.

Eu sempre ouvi de meu marido:

Você é ruim!

Você só pensa em você!

Eu oro para poder te amar!

Você não merece que eu te chame de amor, que eu seja carinhoso com você.

Você não é submissa, etc…

Tudo que eu falava ou fazia, era insubmissão, eu ouvia essa palavra o tempo todo!

Suas filhas, hoje casadas ouvem dele isso, têm de ser submissas a seus maridos, vocês não são submissas, são como a mãe!

As mulheres dos irmãos que são pregadores, evangelistas da igreja não são submissas!

Essas palavras ao longo dos anos me negativaram, e me fizeram ter uma imagem distorcida de mim, e crer que eu era a pior esposa, a pior mãe, pior filha de Deus.

Sentia-me culpada por não atender as expectativas que ele tinha de mim, me sentia culpada por ele não ser carinhoso comigo, me sentia culpada por ele não ter olhos para mim, me sentia culpada por não ser espiritual como ele, me sentia culpada por não pensar como ele, me sentia culpada por não amar e me importar com os de fora como ele.

 Tantas foram às culpas, que perdi o brilho, me fechei, adoeci mentalmente e espiritualmente, passei a ter Deus como um rival.

Meus desafios diários foram:

Através de remédios, profissionais da área da saúde mental, terapias, olhar para dentro de mim, resgatar meu EU.

Meu desafio hoje!

Enxergar coisas boas em mim, virtudes, mesmo que seja difícil a principio!

Meu desafio hoje!

Voltar no meu passado com a finalidade de buscar o que me fez adoecer de depressão, o que me impactou, o que me machucava, o momento onde foi dado o start da depressão.

Meu desafio hoje!

Passado pouco mais de dois anos após a separação de meu marido e a tentativa de suicídio, ou seja, a pouco mais de um ano, comecei a busca insaciável pela libertação do meu EU, pela busca da minha cura mental e espiritual.

Meu desafio hoje!

É reconhecer que eu tenho muitas coisas boas, reconhecer tantas virtudes que se quer imagina eu ter, e que aquele homem que eu entronizava que acreditava ser o queridinho de DEUS, perfeito, não era, ele falhou, ele me fez adoecer de culpas, foi o meu opressor.

Meu desafio hoje!

É me redescobrir todo dia, e gozar a liberdade do meu EU.

Meu desafio hoje!

É não me punir, não ser carrasco de mim mesma, me amar e amar…

Meu desafio hoje!

É saber que posso ter cometido erros no passado, mas não era tudo culpa minha, e hoje não carrego mais nenhuma culpa alheia!

Hoje eu venci os pensamentos distorcidos a meu respeito, venci meu passado, venci as culpas que me levaram a adoecer, hoje me sinto leve, livre para amar e contemplar tudo a minha volta.

 Qual é o seu desafio hoje?

Valéria Campos
valeriauniversitaria@yahoo.com.br

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: