100 mil vidas perdidas por Covid19. Não é normal, não é fatalidade, não é incontrolável, não é parte da ordem natural da vida. Nossas políticas públicas subestimaram esse vírus, queremos impor nosso próprio ritmo diante de um inimigo que tem sua própria agenda, que não considera nossa falta de paciência ou nossa vontade de afrouxar os protocolos. Todos os dias seguimos perdendo mais de 1000 pessoas independentemente se já nos cansamos ou não dessa doença, se passamos a ignorá-la fingindo sua inexistência ou se a levamos a sério. Esses números não são só números. São pessoas, são família enlutadas, são histórias interrompidas, são sonhos abortados. Que Deus tenha misericórdia da nossa ignorância, insensibilidade, falta de empatia e até desprezo pela vida alheia. Que Deus nos ajude a encontrar uma saída pra essa encruzilhada que já marcou pra sempre a história da humanidade na terra.

Seja sincero, transparente, leal e verdadeiro com aqueles que estão ao seu redor. Não esconda as suas intenções, não critique pelas costas, não seja rasteiro nem furtivo nas análises que você faz sobre as pessoas. Quando a gente vive sem ter nada a esconder de ninguém, a vida é mais leve, assertiva e objetiva, menos burocrática, obscura e falsa. Amizade verdadeira só acontece entre pessoas capazes de expressar suas alegrias e chateações, contentamentos e descontentamentos, concordâncias e discordâncias, sem trair o outro com uma falsa imagem de si. As máscaras que escondem nossa identidade precisam cair pra que haja verdadeira intimidade. Metade dos problemas relacionais se dissipariam com uma postura mais realista e menos fabricada.

Reuniões em torno do Evangelho não precisam ser complicadas, cheias de hierarquizações e promovidas como um espetáculo ao público. Ambientes assim não favorecem relacionamentos genuínos, trocas de experiências entre amigos, muito menos a expressão da naturalidade da vida. Para Jesus dois ou três é mais do que suficiente e se o amor for a tônica, tudo o mais a gente resolve no caminho.

A fraternidade está presente no coração de quem trata o próximo como alguém pertencente à sua própria casa, fazendo das dores dele, suas próprias dores, de seus desafios, seus próprios desafios, unindo-se a ele em sua jornada de vida como um ente que alivia, segura, fortalece e edifica! Cada ser humano tem uma dimensão individual que lhe é própria, que faz parte da natureza de ser único, singular e pessoal. O humano fraterno utiliza sua singularidade para ser água ao sedento, comida ao faminto, roupa ao nu, visita de paz ao que está perturbado, alegria e esperança ao aflito de espírito.

Cada dia que nasce é uma nova chance de fazer as coisas de um jeito diferente e manter algumas do jeito que elas são, é claro. É tempo de renovação e reestruturação da vida. O passado é uma bagagem que carregamos, que pode ser um peso, mas também fonte de sabedoria; tudo depende do olhar! Novas estratégias são bem vindas quando lidamos com problemas antigos.

Rodrigo Campos
Um Caminhante Aprendiz

Onde você me encontra?
Twitter: @caminhaprendiz
Facebook: /caminhanteaprendiz
Youtube: bit.ly/caminhanteaprendiz
Instagram @caminhanteaprendiz
E-mail: rodrigoaccampos@hotmail.com
Whatsapp: 18-997358253

Você pode ouvir a Web Rádio Caminhante Aprendiz através do:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: