Fazer da generosidade um modo de ser significa ir de encontro à necessidade do outro, mesmo quando você não foi solicitado para ajudar; é fazer das próprias mãos abertas um instrumento de socorro e hospitalidade.

Religiosos entram em parafuso e se revoltam quando Jesus resolve interceder e perdoar aqueles que, segundo eles, teriam que, segundo sua teologia, ser destinados ao inferno. “Pai, perdoe eles, pois não sabem o que estão fazendo (crucificando-o)”.

Depois da tempestade, do calafrio e da desilusão, é tempo de levantar a cabeça; voltar a mergulhar bem fundo, a ser-crendo-crescendo, em novidade de vida. Os rótulos estão descartados há muito tempo, as opiniões maldosas e desencorajadoras estão sepultadas e vencidas desde o Dia da Lucidez. É na Pessoa-Amor que meus olhos estão fitos, é no Deus-Amor que meu coração está enraizado, é o Espírito-Amor que me sopra na vida. É tempo de levantar a cabeça e voltar pra estrada.

Quanto mais amor, menos medo. Quanto mais intimidade e verdade, mais libertação. Quanto mais confiança, menos reservas e barreiras. Quanto mais paz, menos ambições. Quanto mais consciência de si, menos hipocrisia. Quanto mais generosidade, menos indiferença. Quando mais perdão, menos vingança. Quanto mais práticas de bondade, menos desculpas para não se envolver com a dor alheia. Quanto mais visão, menos preconceitos e rotulações.

Rodrigo Campos
Um Caminhante Aprendiz

Onde você me encontra?
Twitter: @caminhaprendiz
Facebook: /caminhanteaprendiz
Youtube: bit.ly/caminhanteaprendiz
Instagram @caminhanteaprendiz
E-mail: rodrigoaccampos@hotmail.com
Whatsapp: 18-997358253

Escrito por Rodrigo Campos

Um caminhante que está disposto a aprender com os erros e acertos, refletindo quais são as verdadeiras importâncias da vida e sua essência!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: