Ir para conteúdo

Bíblia Toda em 1 Ano – Dia 17/05 – Jó 13-15 – NVI

Jó 13

“Meus olhos viram tudo isso, meus ouvidos o ouviram e entenderam.
O que vocês sabem, eu também sei; não sou inferior a vocês.
Mas desejo falar ao Todo-poderoso e defender a minha causa diante de Deus.
Vocês, porém, me difamam com mentiras; todos vocês são médicos que de nada valem!
Se tão-somente ficassem calados! Mostrariam sabedoria.
Escutem agora o meu argumento; prestem atenção à réplica de meus lábios.
Vocês vão falar com maldade em nome de Deus? Vão falar enganosamente a favor dele?
Vão revelar parcialidade por ele? Vão defender a causa a favor de Deus?
Tudo iria bem, se ele os examinasse? Vocês conseguiriam enganá-lo, como podem enganar os homens?
Com certeza ele os repreenderia, se no íntimo vocês fossem parciais.
O esplendor dele não os aterrorizaria? O pavor dele não cairia sobre vocês?
As máximas que vocês citam são provérbios de cinza; suas defesas não passam de barro.
“Aquietem-se e deixem-me falar; e aconteça-me o que me acontecer.
Por que me ponho em perigo e tomo a minha vida em minhas mãos?
Embora ele me mate, ainda assim esperarei nele; certo é que defenderei os meus caminhos diante dele.
Aliás, isso será a minha libertação, pois nenhum ímpio ousaria apresentar-se a ele!
Escutem atentamente as minhas palavras; que os seus ouvidos acolham o que eu digo.
Agora que preparei a minha defesa, sei que serei justificado.
Haverá quem me acuse? Se houver, ficarei calado e morrerei.
“Concede-me só estas duas coisas, ó Deus, e não me esconderei de ti:
Afasta de mim a tua mão, e não mais me assuste com os teus terrores.
Chama-me, e eu responderei, ou deixa-me falar, e tu responderás.
Quantos erros e pecados cometi? Mostra-me a minha falta e o meu pecado.
Por que escondes o teu rosto e consideras-me teu inimigo?
Atormentarás uma folha levada pelo vento? Perseguirás a palha?
Pois fazes constar contra mim coisas amargas e fazes-me herdar os pecados da minha juventude.
Acorrentas os meus pés e vigias todos os meus caminhos, pondo limites aos meus passos.
“Assim o homem se consome como coisa podre, como a roupa que a traça vai roendo.

Jó 13:1-28

Jó 14

“O homem nascido de mulher vive pouco tempo e passa por muitas dificuldades.
Brota como a flor e murcha. Vai-se como a sombra passageira; não dura muito.
Fixas o olhar num homem desses? E o trarás à tua presença para julgamento?
Quem pode extrair algo puro da impureza? Ninguém!
Os dias do homem estão determinados; tu decretaste o número de seus meses e estabeleceste limites que ele não pode ultrapassar.
Por isso desvia dele o teu olhar, e deixa-o, até que ele cumpra o seu tempo como trabalhador contratado.
“Para a árvore pelo menos há esperança: se é cortada, torna a brotar, e os seus renovos vingam.
Suas raízes poderão envelhecer no solo e seu tronco morrer no chão;
ainda assim, com o cheiro de água ela brotará e dará ramos como se fosse muda plantada.
Mas o homem morre, e morto permanece; dá o último suspiro, e deixa de existir.
Assim como a água desaparece do mar e o leito do rio perde as águas e seca,
assim o homem se deita e não se levanta; até quando os céus já não existirem, os homens não acordarão e não serão despertados do seu sono.
“Se tão-somente me escondesses na sepultura e me ocultasses até passar a tua ira! Se tão-somente me impusesses um prazo e depois te lembrasses de mim!
Quando um homem morre, acaso tornará a viver? Durante todos os dias do meu árduo labor esperarei pela minha dispensa.
Chamarás, e eu te responderei; terás anelo pela criatura que as tuas mãos fizeram.
Por certo contarás então os meus passos, mas não tomarás conhecimento do meu pecado.
Minhas faltas serão encerradas num saco; tu esconderás a minha iniqüidade.
“Mas, assim como a montanha sofre erosão e desmorona, e a rocha muda de lugar;
e assim como a água desgasta as pedras e as torrentes arrastam terra, assim destróis a esperança do homem.
Tu o subjulgas de uma vez por todas, e ele se vai; alteras a sua fisionomia, e o mandas embora.
Se honram os seus filhos, ele não fica sabendo; se os humilham, ele não o vê.
Só sente a dor do seu próprio corpo; só pranteia por si mesmo”.

Jó 14:1-22

Jó 15

Então Elifaz, de Temã, respondeu:
“Responderia o sábio com idéias vãs, ou encheria o estômago com o vento?
Será que argumentaria com palavras inúteis, com discursos sem valor?
Mas você sufoca a piedade e diminui a devoção a Deus.
O seu pecado motiva a sua boca; você adota a linguagem dos astutos.
É a sua própria boca que o condena, e não a minha; os seus próprios lábios depõem contra você.
“Será que você foi o primeiro a nascer? Acaso foi gerado antes das colinas?
Você costuma ouvir o conselho secreto de Deus? Só a você pertence a sabedoria?
Que é que você sabe, que nós não sabemos? Que compreensão têm você, que nós não temos?
Temos do nosso lado homens de cabelos brancos, muito mais velhos que o seu pai.
Não lhe bastam as consolações divinas, e as nossas palavras amáveis?
Por que você se deixa levar pelo coração, e por que esse brilho nos seus olhos?
Pois contra Deus é que você dirige a sua ira e despeja da sua boca essas palavras!
“Como o homem pode ser puro? Como pode ser justo quem nasce de mulher?
Pois se nem nos seus Deus confia, e se nem os céus são puros aos seus olhos,
quanto menos o homem, que é impuro e corrupto, e que bebe iniqüidade como água.
“Escute-me, e eu lhe explicarei; vou dizer-lhe o que vi,
o que os sábios declaram, sem esconder o que receberam dos seus pais,
a quem foi dada a terra, e a mais ninguém; nenhum estrangeiro passou entre eles:
O ímpio sofre tormentos a vida toda, como também o homem cruel, nos poucos anos que lhe são reservados.
Só ouve ruídos aterrorizantes; quando se sente em paz, ladrões o atacam.
Não tem esperança de escapar das trevas; sente-se destinado ao fio da espada.
Fica perambulando; é comida para os abutres; sabe muito bem que logo virão sobre ele as trevas.
A aflição e a angústia o apavoram e o dominam; como um rei pronto para bater,
porque agitou os punhos contra Deus, e desafiou o Todo-poderoso,
afrontando-o com arrogância com um escudo grosso e resistente.
“Apesar de ter o rosto coberto de gordura e a cintura estufada de carne,
habitará em cidades prestes a arruinar-se, em casas inabitáveis, caindo aos pedaços.
Nunca mais será rico; sua riqueza não durará, e os seus bens não se propagarão pela terra.
Não poderá escapar das trevas; o fogo chamuscará os seus renovos, e o sopro da boca de Deus o arrebatará.
Que ele não se iluda em confiar no que não tem valor, pois nada receberá como compensação.
Terá completa paga antes do tempo, e os seus ramos não florescerão.
Ele será como a vinha despojada de suas uvas verdes, como a oliveira que perdeu a sua floração,
pois o companheirismo dos ímpios nada lhe trará, e o fogo devorará as tendas dos que gostam de subornar.
Eles concebem maldade e dão à luz a iniqüidade; seu ventre gera engano”.

Jó 15:1-35

Leitura feita por Rodrigo Campos, da Bíblia na Nova Versão Internacional

Se quiser receber o áudio das leituras diariamente em seu Whatsapp, solicite isso através do número 18-997358253

Rodrigo Campos
Um Caminhante Aprendiz

Onde você me encontra?
Twitter: @caminhaprendiz
Facebook: /caminhanteaprendiz 
Youtube: bit.ly/caminhanteaprendiz
Instagram @caminhanteaprendiz 
E-mail: rodrigoaccampos@hotmail.com
Whatsapp: 18-997358253

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: