Ir para conteúdo
Anúncios

Bíblia Toda em 1 Ano – Dia 27/01 – Êxodo 36-40 – NVI

Êxodo 36

“Assim farão Bezalel, Aoliabe e todos os homens capazes, a quem o Senhor concedeu destreza e habilidade para fazerem toda a obra de construção do santuário, realizarão a obra como o Senhor ordenou. ”
Então Moisés chamou Bezalel e Aoliabe e todos os homens capazes a quem o Senhor dera habilidade e que estavam dispostos a vir realizar a obra.
Receberam de Moisés todas as ofertas que os israelitas tinham trazido para a obra de construção do santuário. E o povo continuava a trazer voluntariamente ofertas, manhã após manhã.
Por isso, todos os artesãos habilidosos que trabalhavam no santuário interromperam o trabalho
e disseram a Moisés: “O povo está trazendo mais do que o suficiente para realizar a obra que o Senhor ordenou”.
Então Moisés ordenou que fosse feita esta proclamação em todo o acampamento: “Nenhum homem ou mulher deverá fazer mais nada para ser oferecido ao santuário”. Assim, o povo foi impedido de trazer mais,
pois o que já haviam recebido era mais que suficiente para realizar toda a obra.
Todos os homens capazes dentre os trabalhadores fizeram o tabernáculo com dez cortinas internas de linho fino trançado e de fios de tecido azul, roxo e vermelho, com os querubins bordados sobre eles.
Todas as cortinas internas tinham o mesmo tamanho: doze metros e sessenta centímetros de comprimento por um metro e oitenta centímetros de largura.
Prendeu cinco cortinas internas, e fez o mesmo com as outras cinco.
Em seguida fez laçadas de tecido azul ao longo da borda da última cortina interna do primeiro conjunto de cortinas internas, fazendo o mesmo com o segundo conjunto.
Fez também cinqüenta laçadas na primeira cortina interna e cinqüenta laçadas na última cortina interna do segundo conjunto; as laçadas estavam opostas umas às outras.
Depois fez cinqüenta ganchos de ouro e com eles prendeu um conjunto de cortinas internas ao outro, para que o tabernáculo formasse um todo.
Com o total de onze cortinas internas de pêlos de cabra fez uma tenda para cobrir o tabernáculo.
As onze cortinas internas tinham a mesma medida: treze metros e meio de comprimento por um metro e oitenta centímetros de largura.
Prendeu cinco cortinas internas num conjunto e as outras seis noutro conjunto.
Depois fez cinqüenta laçadas em volta da borda da última cortina interna de um dos conjuntos e também na borda da última cortina interna do outro conjunto.
Fez também cinqüenta ganchos de bronze para unir a tenda, formando um todo.
Em seguida fez para a tenda uma cobertura de pele de carneiro tingida de vermelho, e por cima desta uma cobertura de couro.
Fez ainda armações verticais de madeira de acácia para o tabernáculo.
Cada armação tinha quatro metros e meio de comprimento por setenta centímetros de largura,
com dois encaixes paralelos um ao outro. E fez todas as armações do tabernáculo dessa madeira.
Fez também vinte armações para o lado sul do tabernáculo
e quarenta bases de prata para serem colocadas debaixo delas; duas bases para cada armação, uma debaixo de cada encaixe.
Para o outro lado, o lado norte do tabernáculo, fez vinte armações
e quarenta bases de prata, duas debaixo de cada armação.
Fez ainda seis armações na parte de trás do tabernáculo, isto é, para o lado ocidental,
e duas armações foram montadas nos cantos, na parte de trás do tabernáculo.
Nesses dois cantos as armações eram duplas, desde a parte inferior até a mais alta, colocadas numa só argola, ambas feitas do mesmo modo.
Havia, pois, oito armações e dezesseis bases de prata, duas debaixo de cada armação.
Também fez travessões de madeira de acácia: cinco para as armações de um lado do tabernáculo,
cinco para as do outro lado e cinco para as do lado ocidental, na parte de trás do tabernáculo.
Fez o travessão central de uma extremidade à outra, passando pelo meio das armações.
Revestiu de ouro as armações e fez argolas de ouro para sustentar os travessões, os quais também revestiu de ouro.
Fez o véu de linho fino trançado e de fios de tecido azul, roxo e vermelho, e mandou bordar nele querubins.
Fez-lhe quatro colunas de madeira de acácia e as revestiu de ouro. Fez-lhe ainda ganchos de ouro e fundiu as suas bases de prata.
Para a entrada da tenda fez uma cortina de linho fino trançado e de fios de tecido azul, roxo e vermelho, obra de bordador;
e fez-lhe cinco colunas com ganchos. Revestiu de ouro as partes superior e lateral das colunas e fez de bronze as suas cinco bases.

Êxodo 36:1-38

Êxodo 37

Bezalel fez a arca com madeira de acácia, com um metro e dez centímetros de comprimento, setenta centímetros de largura e setenta centímetros de altura.
Revestiu-a de ouro puro, por dentro e por fora, e fez uma moldura de ouro ao seu redor.
Fundiu quatro argolas de ouro para ela, prendendo-as a seus quatro pés, com duas argolas de um lado e duas do outro.
Depois fez varas de madeira de acácia e revestiu-as de ouro
e colocou-as nas argolas laterais da arca para que pudesse ser carregada.
Fez a tampa de ouro puro com um metro e dez centímetros de comprimento por setenta centímetros de largura.
Fez também dois querubins de ouro batido nas extremidades da tampa.
Fez ainda um querubim numa extremidade e o segundo na outra, formando uma só peça com a tampa.
Os querubins tinham as asas estendidas para cima, cobrindo com elas a tampa. Estavam de frente um para o outro, com o rosto voltado para a tampa.
Fez a mesa com madeira de acácia com noventa centímetros de comprimento, quarenta e cinco centímetros de largura e setenta centímetros de altura.
Revestiu-a de ouro puro e fez uma moldura de ouro ao seu redor.
Fez também ao seu redor uma borda com a largura de quatro dedos e uma moldura de ouro para essa borda.
Fundiu quatro argolas de ouro para a mesa e prendeu-as nos quatro cantos, onde estavam os seus quatro pés.
As argolas foram presas próximas da borda, para que sustentassem as varas usadas para carregar a mesa.
Fez as varas para carregar a mesa de madeira de acácia, revestidas de ouro.
E de ouro puro fez os utensílios para a mesa: seus pratos e recipientes para incenso, tigelas e as bacias nas quais se derramam as ofertas de bebidas.
Fez o candelabro de ouro puro e batido. O pedestal, a haste, as taças, as flores e os botões formavam com ele uma só peça.
Seis braços saíam do candelabro: três de um lado e três do outro.
Havia três taças com formato de flor de amêndoa, num dos braços, cada uma com botão e flor, e três taças com formato de flor de amêndoa no braço seguinte, cada uma com botão e flor. Assim será com os seis braços que saem do candelabro.
Na haste do candelabro havia quatro taças com formato de flor de amêndoa, cada uma com flor e botão.
Havia um botão debaixo de cada par dos seis braços que saíam do candelabro.
Os braços com seus botões formavam uma só peça com o candelabro, tudo feito de ouro puro e batido.
Fez de ouro puro suas sete lâmpadas, seus cortadores de pavio e seus apagadores.
Com trinta e cinco quilos de ouro puro fez o candelabro com seus botões e todos esses utensílios.
Fez ainda o altar de incenso de madeira de acácia. Era quadrado, com quarenta e cinco centímetros de cada lado e noventa centímetros de altura; suas pontas formavam com ele uma só peça.
Revestiu de ouro puro a parte superior, todos os lados e as pontas, e fez uma moldura de ouro ao seu redor.
Fez também duas argolas de ouro de cada lado do altar, abaixo da moldura, para sustentar as varas utilizadas para carregá-lo,
e usou madeira de acácia para fazer as varas e revestiu-as de ouro.
Fez ainda o óleo sagrado para as unções e o incenso puro e aromático, obra de perfumista.

Êxodo 37:1-29

Êxodo 38

Fez um altar de madeira de acácia para os holocaustos, com um metro e trinta e cinco centímetros de altura; era quadrado, com dois metros e vinte e cinco centímetros de cada lado.
E fez uma ponta em forma de chifre em cada um dos quatro cantos, formando uma só peça com o altar, o qual revestiu de bronze.
De bronze fez todos os seus utensílios: os recipientes para recolher cinzas, as pás, as bacias de aspersão, os garfos para carne e os braseiros.
Fez uma grelha de bronze para o altar em forma de rede, abaixo da sua beirada, a meia altura do altar.
Fundiu quatro argolas de bronze para sustentar as varas nos quatro cantos da grelha de bronze.
Fez as varas de madeira de acácia, revestiu-as de bronze
e colocou-as nas argolas, nos dois lados do altar, para que o pudessem carregar. O altar era oco, feito de tábuas.
Fez a bacia de bronze e a sua base com os espelhos das mulheres que serviam à entrada da Tenda do Encontro.
Fez também o pátio. O lado sul tinha quarenta e cinco metros de comprimento e cortinas externas de linho fino trançado,
com vinte colunas e vinte bases de bronze, com ganchos e ligaduras de prata nas colunas.
O lado norte também tinha quarenta e cinco metros de comprimento, com vinte colunas e vinte bases de bronze. Os ganchos e as ligaduras das colunas eram de prata.
O lado ocidental, com suas cortinas externas, tinha vinte e dois metros e meio de largura, com dez colunas e dez bases, com ganchos e ligaduras de prata nas colunas.
O lado oriental, que dá para o nascente, também tinha vinte e dois metros e meio de largura.
Havia cortinas de seis metros e setenta e cinco centímetros de comprimento num dos lados da entrada, com três colunas e três bases,
e cortinas de seis metros e setenta e cinco centímetros de comprimento no outro lado da entrada do pátio, também com três colunas e três bases.
Todas as cortinas ao redor do pátio eram feitas de linho fino trançado.
As bases das colunas eram de bronze. Os ganchos e as ligaduras das colunas eram de prata, e o topo das colunas também eram revestidos de prata; de modo que todas as colunas do pátio tinham ligaduras de prata.
Na entrada do pátio havia uma cortina de linho fino trançado e de fios de tecidos azul, roxo e vermelho, obra de bordador. Tinha nove metros de comprimento e, à semelhança das cortinas do pátio, tinha dois metros e vinte e cinco centímetros de altura,
com quatro colunas e quatro bases de bronze. Seus ganchos e ligaduras eram de prata, e o topo das colunas também era revestido de prata.
Todas as estacas da tenda do tabernáculo e do pátio que o rodeava eram de bronze.
Esta é a relação do material usado para o tabernáculo, o tabernáculo da aliança, registrada por ordem de Moisés pelos levitas, sob a direção de Itamar, filho de Arão, o sacerdote.
Bezalel, filho de Uri, neto de Hur, da tribo de Judá, fez tudo o que o Senhor tinha ordenado a Moisés.
Com ele estava Aoliabe, filho de Aisamaque, da tribo de Dã, artesão e projetista, e também bordador em linho fino e de fios de tecido azul, roxo e vermelho.
O peso total do ouro recebido na oferta movida e utilizado para a obra do santuário foi de uma tonelada, com base no peso padrão do santuário.
O peso da prata recebida dos que foram contados no recenseamento da comunidade foi superior a três toneladas e meia, com base no peso padrão do santuário:
seis gramas para cada um dos recenseados, seiscentos e três mil, quinhentos e cinqüenta homens de vinte anos de idade para cima.
As três toneladas e meia de prata foram usadas para fundir as bases do santuário e do véu: cem bases feitas das três toneladas e meia, trinta e cinco quilos para cada base.
Vinte quilos e trezentos gramas foram usados para fazer os ganchos para as colunas, para revestir a parte superior das colunas e para fazer as suas ligaduras.
O peso do bronze da oferta movida foi de duas toneladas e meia.
Ele o utilizou para fazer as bases da entrada da Tenda do Encontro, o altar de bronze, a sua grelha e todos os seus utensílios,
as bases do pátio ao redor e da sua entrada, e todas as estacas do tabernáculo e do pátio em derredor.

Êxodo 38:1-31

Êxodo 39

Com fios de tecido azul, roxo e vermelho fizeram as vestes litúrgicas para ministrar no Lugar Santo. Também fizeram as vestes sagradas de Arão, como o Senhor tinha ordenado a Moisés.
Fez o colete sacerdotal de linho fino trançado e de fios de ouro e de fios de tecidos azul, roxo e vermelho.
E bateu o ouro em finas placas das quais cortaram fios de ouro para serem bordados no linho fino com os fios de tecido azul, roxo e vermelho, obra artesanal.
Fizeram as ombreiras para o colete sacerdotal, atadas às suas duas extremidades, para que pudessem ser amarradas.
O cinturão e o colete por ele preso foram feitos da mesma peça. O cinturão também foi feito de linho fino trançado e de fios de ouro e de fios de tecido azul, roxo e vermelho, como o Senhor tinha ordenado a Moisés.
Prenderam as pedras de ônix em filigranas de ouro e nelas gravaram os nomes dos filhos de Israel, como um lapidador grava um selo.
Então as costuraram nas ombreiras do colete sacerdotal, como pedras memoriais para os filhos de Israel, como o Senhor tinha ordenado a Moisés.
Fez o peitoral, trabalho artesanal, como o colete sacerdotal: de linho fino trançado, de fios de ouro e de fios de tecidos azul, roxo e vermelho.
Era quadrado, com um palmo de comprimento e um palmo de largura, e dobrado em dois.
Em seguida fixaram nele quatro fileiras de pedras preciosas. Na primeira fileira havia um rubi, um topázio e um berilo;
na segunda, uma turquesa, uma safira e um diamante;
na terceira, um jacinto, uma ágata e uma ametista;
na quarta, um crisólito, um ônix e um jaspe, todas fixadas em filigranas de ouro.
Havia doze pedras, uma para cada nome dos filhos de Israel, cada uma gravada como um lapidador grava um selo, com o nome de uma das doze tribos.
Para o peitoral fizeram correntes trançadas de ouro puro, como cordas.
De ouro fizeram duas filigranas e duas argolas, as quais prenderam às duas extremidades do peitoral.
Prenderam as duas correntes de ouro às duas argolas nas extremidades do peitoral,
e as outras extremidades das correntes, às duas filigranas, unindo-as às peças das ombreiras do colete sacerdotal, na parte da frente.
Fizeram outras duas argolas de ouro e as prenderam às duas extremidades do peitoral na borda interna, próxima ao colete sacerdotal.
Depois fizeram mais duas argolas de ouro e as prenderam na parte inferior das ombreiras, na frente do colete sacerdotal, próximas da costura, logo acima do cinturão do colete sacerdotal.
Amarraram as argolas do peitoral às argolas do colete com um cordão azul, ligando-o ao cinturão, para que o peitoral não se separasse do colete sacerdotal, como o Senhor tinha ordenado a Moisés.
Fizeram o manto do colete sacerdotal inteiramente de fios de tecido azul, obra de tecelão,
com uma abertura no centro. Ao redor dessa abertura havia uma dobra tecida, como uma gola, para que não se rasgasse.
Fizeram romãs de linho fino trançado e de fios de tecido azul, roxo e vermelho em volta da borda do manto.
Fizeram ainda pequenos sinos de ouro puro, atando-os em volta da borda, entre as romãs.
Os sinos e as romãs se alternavam por toda a borda do manto. Tudo feito para ser usado ao se ministrar, como o Senhor tinha ordenado a Moisés.
Para Arão e seus filhos fizeram de linho fino as túnicas, obra de tecelão,
o turbante, os gorros e os calções, de linho fino trançado.
O cinturão também era de linho fino trançado e de fios de tecido azul, roxo e vermelho, obra de bordador, como o Senhor tinha ordenado a Moisés.
Fizeram de ouro puro o diadema sagrado, e gravaram nele como se grava um selo: Consagrado ao Senhor.
Depois usaram um cordão azul para prendê-lo na parte de cima do turbante, como o Senhor tinha ordenado a Moisés.
Assim foi encerrada toda a obra do tabernáculo, a Tenda do Encontro. Os israelitas fizeram tudo conforme o Senhor tinha ordenado a Moisés.
Então trouxeram o tabernáculo a Moisés; a tenda e todos os seus utensílios, os ganchos, as molduras, os travessões, as colunas e as bases,
a cobertura de pele de carneiro tingida de vermelho, a cobertura de couro e o véu protetor,
a arca da aliança com as suas varas e a tampa,
a mesa com todos os seus utensílios e os pães da Presença,
o candelabro de ouro puro com a sua fileira de lâmpadas e todos os seus utensílios e o óleo para iluminação,
o altar de ouro, o óleo da unção, o incenso aromático e a cortina de entrada para a tenda,
o altar de bronze com a sua grelha, as suas varas e todos os seus utensílios, a bacia e a sua base,
as cortinas externas do pátio com as suas colunas e bases e a cortina para a entrada do pátio, as cordas e estacas da tenda do pátio, todos os utensílios para o tabernáculo, a Tenda do Encontro,
e as vestes litúrgicas para ministrar no Lugar Santo, tanto as vestes sagradas para Arão, o sacerdote, como as vestes de seus filhos, para quando servissem como sacerdotes.
Os israelitas fizeram todo o trabalho conforme o Senhor tinha ordenado a Moisés.
Moisés inspecionou a obra e viu que tinham feito tudo como o Senhor tinha ordenado. Então Moisés os abençoou.

Êxodo 39:1-43

Êxodo 40

Disse o Senhor a Moisés:
“Arme o tabernáculo, a Tenda do Encontro, no primeiro dia do primeiro mês.
Coloque nele a arca da aliança e proteja-a com o véu.
Traga a mesa e arrume sobre ela tudo o que lhe pertence. Depois traga o candelabro e coloque as suas lâmpadas.
Ponha o altar de ouro para o incenso diante da arca da aliança e pendure a cortina na entrada do tabernáculo.
“Coloque o altar dos holocaustos em frente da entrada do tabernáculo, da Tenda do Encontro;
ponha a bacia entre a Tenda do Encontro e o altar, e encha-a de água.
Arme ao seu redor o pátio e coloque a cortina na entrada do pátio.
“Unja com o óleo da unção o tabernáculo e tudo o que nele há; consagre-o juntamente com tudo o que lhe pertence, e ele será sagrado.
Depois unja o altar dos holocaustos e todos os seus utensílios; consagre o altar, e ele será santíssimo.
Unja também a bacia com a sua base e consagre-a.
“Traga Arão e seus filhos à entrada da Tenda do Encontro e mande-os se lavar.
Vista depois Arão com as vestes sagradas, unja-o e consagre-o para que me sirva como sacerdote.
Traga os filhos dele e vista-os com túnicas.
Unja-os como você ungiu o pai deles, para que me sirvam como sacerdotes. A unção deles será para um sacerdócio perpétuo, geração após geração”.
Moisés fez tudo conforme o Senhor lhe havia ordenado.
Assim, o tabernáculo foi armado no primeiro dia do primeiro mês do segundo ano.
Moisés armou o tabernáculo, colocou as bases em seus lugares, armou as molduras, colocou as vigas e levantou as colunas.
Depois estendeu a tenda sobre o tabernáculo e colocou a cobertura sobre ela, como o Senhor tinha ordenado.
Colocou também as tábuas da aliança na arca, fixou nela as varas, e pôs sobre ela a tampa.
Em seguida trouxe a arca para dentro do tabernáculo e pendurou o véu protetor, cobrindo a arca da aliança, como o Senhor tinha ordenado.
Moisés colocou a mesa na Tenda do Encontro, no lado norte do tabernáculo, do lado de fora do véu,
e sobre ela colocou os pães da Presença, diante do Senhor, como o Senhor tinha ordenado.
Pôs o candelabro na Tenda do Encontro, em frente da mesa, no lado sul do tabernáculo,
e colocou as lâmpadas diante do Senhor, como o Senhor tinha ordenado.
Moisés também pôs o altar de ouro na Tenda do Encontro, diante do véu,
e nele queimou incenso aromático, como o Senhor tinha ordenado.
Pôs também a cortina à entrada do tabernáculo.
Montou o altar de holocaustos à entrada do tabernáculo, a Tenda do Encontro, e sobre ele ofereceu holocaustos e ofertas de cereal, como o Senhor tinha ordenado.
Colocou a bacia entre a Tenda do Encontro e o altar, e encheu-a de água;
Moisés, Arão e os filhos deste usavam-na para lavar as mãos e os pés.
Sempre que entravam na Tenda do Encontro e se aproximavam do altar, eles se lavavam, como o Senhor tinha ordenado a Moisés.
Finalmente, Moisés armou o pátio ao redor do tabernáculo e colocou a cortina à entrada do pátio. Assim, Moisés terminou a obra.
Então a nuvem cobriu a Tenda do Encontro, e a glória do Senhor encheu o tabernáculo.
Moisés não podia entrar na Tenda do Encontro, porque a nuvem estava sobre ela, e a glória do Senhor enchia o tabernáculo.
Sempre que a nuvem se erguia sobre o tabernáculo os israelitas seguiam viagem;
mas se a nuvem não se erguia, eles não prosseguiam; só partiam no dia em que ela se erguesse.
De dia a nuvem do Senhor ficava sobre o tabernáculo, e de noite havia fogo na nuvem, à vista de toda a nação de Israel, em todas as suas viagens.

Êxodo 40:1-38

Leitura feita por Rodrigo Campos, da Bíblia na Nova Versão Internacional

Se quiser receber o áudio das leituras diariamente em seu Whatsapp, solicite isso através do número 18-997358253

Rodrigo Campos
Um Caminhante Aprendiz

Onde você me encontra?
Twitter: @caminhaprendiz
Facebook: /caminhanteaprendiz 
Youtube: bit.ly/caminhanteaprendiz
Instagram @caminhanteaprendiz 
E-mail: rodrigoaccampos@hotmail.com
Whatsapp: 18-997358253

 

Anúncios

4 comentários em “Bíblia Toda em 1 Ano – Dia 27/01 – Êxodo 36-40 – NVI Deixe um comentário

  1. No capítulo 40 do livro Êxodo- A nuvem cobre o tabernáculo – A glória do Senhor enchia o tabernáculo…Sinais visíveis da presença de Deus. E no Cap 34 – o rosto de Moisés resplandece… com todos os sinais demonstrados por Deus não foram suficientes para aquele povo amar e respeitar um Deus vivo que se preocupava com a salvação deles.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: