Acordei! Sei disso porque encontrei meu mundo particular diante dos meus olhos.

Levantei! Difícil foi a jornada tão íntima de sair da cama, abrir a janela e ver do outro lado um Mundo tão complexo dos outros.

Continuei! Meu mundo particular, cheio de teorias e construtos, se chocou com os mundos particulares dos outros.

Reavaliei! Talvez a janela que trancafia meu olhar ao meu mundo particular seja a metáfora para a abertura de novos vieses.

Suspirei! Olhar para fora é, corajosamente, se desconstruir, enxergar sem exceder em abstrações.

Retornei! Fora de mim há miríades de outros olhares que, consequentemente, transbordam vida; vida essa que é sempre renovável.

Silenciei! A limitação do ‘eu-particular’ deve constantemente se confrontar com um mundo fora das janelas.

Lá fora está o mistério.

Rafael de Campos

Rafael de Campos
elfaracampos@hotmail.com

 

 

 

2 comentários

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: