De todas as experiências da vida, dentre as perdas e ganhos, dores e prazeres, há algumas que merecem destaque, especialmente por serem espetaculares, transcendentes, que aguçam nossa sensibilidade e merecem ser provadas pelo máximo de pessoas possíveis. Dentre as que já vivi, cito:

Paternidade – ter um filho é uma das coisas mais impressionantes que existem! Muda o paradigma da vida, amplia os horizontes, evoca medos antes desconhecidos, emula sentimentos antes não desvendados. Ter um filho nos faz dar um salto na busca por maturidade, quando tal experiência é vivida intensamente, profundamente, mergulhando-se de cabeça sem reservas.

 Amizade – ter um amigo de verdade (seja um irmão ou parente de sangue, o cônjuge ou uma pessoa de fora da família imediata) é uma experiência espetacular! Poder confessar as próprias faltas, expôr as entranhas do ser, as dúvidas e angústias da alma, enfrentar crises juntos, aprender a perdoar e a superar limitações juntos, entender as fases e estações da vida do outro, caminhar de mãos dadas suportando um ao outro, confiar plenamente em alguém, tudo isso dá cor e sentido à vida! Abrilhanta a existência.

Namorar a arte – assistir um filme e se identificar com o personagem a ponto de entrar no mundo dele, se emocionar com ele, viver a vida dele por um momento e vivenciar suas aventuras; ir a um sarau e ser tocado pela poesia a ponto de sentir uma estranha sensação de irmandade por alguém que você nunca conheceu pessoalmente; deixar-se abraçar por uma canção que surpreendentemente canta a sua vida, a sua história, os seus sentimentos e que portanto se torna a “sua canção” naquele momento; ficar por instantes de eternidade encantado por uma pintura, admirando os traços, viajando na paleta de cores do artista; assistir a um teatro que lhe faz sonhar sem querer acordar.

Espiritualidade – há uma fase em que a espiritualidade não passa de um tema teórico, temos ideias vagas de sua função, de sua utilização no mundo, até que nos abrimos em fé para a boa notícia trazida pelo Filho de Deus e então um “big bang” estoura o nosso peito, abrindo nossos olhos para um novo horizonte de percepção da vida, Deus se apresenta diante dos nossos corações como o salvador das nossas mazelas, o iniciador de um processo de redenção que ecoa por toda a eternidade. Daí as teorias da espiritualidade se curvam à uma experiência mais forte do que a morte, você se torna ateu de tudo o que não estava embutido nesse Amor que te seduziu, te abraçou e te elevou às alturas!

Há outras experiências que merecem menção em outra oportunidade, mas por enquanto, se pudermos vivenciar essas (supracitadas), já seremos incrivelmente abençoados na vida.

IMG_20180224_075841914

Rodrigo Campos
Um Caminhante Aprendiz

Escrito por Rodrigo Campos

Um caminhante que está disposto a aprender com os erros e acertos, refletindo quais são as verdadeiras importâncias da vida e sua essência!

2 comentários

  1. Nossa mano, que lindo tudo isso que vc descreveu, eu já senti todas as que vc citou aí, inclusive vc faz parte de uma delas, a paternidade pra mim foi a que mais me acrescentou, pois não tinha a Cristo como Senhor e Salvador, mais apartir do nascimento do meu filho, passei a compreender e querer cada vez mais a intimidade com o nosso Pai nós céus!!!!!!
    Me vi nas suas memórias por completo mano!!!!!!!
    Que Deus te abençoe sempre!!!!!!!!!! ❤

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: