Ir para conteúdo
Anúncios

Pensamentos Aleatórios #36

Se não for pra viver amando, não há sentido no viver!

Amor sem sacrifício não é amor!

Temos que cuidar para que nossas justas indignações com o país e com as pessoas ao redor não nos amargure a alma, nem nos tire a capacidade de sermos gratos pelo que de bom tem acontecido ao nosso redor e sobretudo dentro de nós.

O amor não sequestra, não escraviza, não ilude, não mente, não vive de aparências, não se abstém de corrigir quando necessário, o amor não intervém sobre o outro com autoritarismo e manipulação, o amor não seduz o outro para que ele trabalhe para os seus próprios interesses, o amor liberta, o amor carrega no colo quando o outro é incapaz de se sustentar de pé.

As vezes eu paro pra pensar na grandiosidade dos mecanismos que sustentam o universo, desde as relações humanas até os ciclos naturais que fluem incansavelmente o tempo todo. Daí chego a conclusão que minha noção de grandiosidade é extremamente reduzida, especialmente quando a reflexão tenta discernir quem Deus é. Nessas horas me submeto sem palavras, sem adições a fazer, sem explicações a dar, me submeto com tudo o que sou àquele que se revelou me amando e se entregando por mim, mesmo eu sendo pequeno, fraco e incapaz!

Eu não consigo celebrar a condenação de ninguém, primeiro porque Lula não é o autor da corrupção que habita todos nós em diferentes níveis (sua condenação não cura o Brasil, e é uma falácia crer que o PT é o mal supremo do Brasil, o buraco é bem mais embaixo), segundo porque mesmo entendendo ser acertada a decisão da justiça, gostaria de ver outros também comprovadamente corruptos sendo julgados e sentenciados conforme a lei determina, terceiro e último, porquê averiguar e sentenciar alguém à condenação é sinal de que nós como humanos temos perdido o rumo da honestidade, coerência de viver e do amor. Como celebrar algo assim? É tempo de luto e choro por nossa condição como humanos!

É triste perceber que no Brasil, as discussões políticas têm se transformado em briga de torcidas organizadas. Cada qual com seu corrupto de estimação, nivelando a sublimidade do papel político por baixo, se fidelizando a figuras que não fazem outra coisa do que se preocuparem consigo mesmas, alimentando a cultura do “rouba mas faz”. Será que minha filha verá um cenário melhor do que o atual?

Não dá pra chamar de vida uma existência sequestrada pela opinião e vontade dos outros, nem aquela em que se é dominado pelo medo e pela covardia que impede a gente de tomar decisões de adultos, muito menos aquela onde nos reduzimos a buscar aquilo que só satisfaz a gente momentaneamente como se a facilidade, o prazer e a sequência de alegrias fosse aquilo que promove a verdadeira felicidade.

O que é ter sucesso? Pra mim sucesso é estar e permanecer no processo de se tornar um humano como Jesus é. Esses são os felizes e bem aventurados dessa vida.

Enxergar Jesus no próximo nos inibe de espalhar boatos, de julgar precipitadamente, de desprezar, de ignorar suas dores, de nos vingar e de sermos indiferentes à sua presença. Jesus nos avisou que se identifica com o que está com fome, sede, com o estrangeiro, com o ferido, nu e preso. Por isso, qualquer um que despreze tais pessoas, está na verdade desprezando o próprio Cristo. Por isso, lembre-se: “A ira do homem não produz a justiça de Deus”. Tg. 1:20

rodrigo campos biblioteca
Rodrigo Campos
Um Caminhante Aprendiz
rodrigoaccampos@hotmail.com

Anúncios

Um comentário em “Pensamentos Aleatórios #36 Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: