Ir para conteúdo
Anúncios

A verdadeira unidade cristã

O tema de uma das últimas orações de Jesus antes da sua morte na cruz foi: “oro para que eles sejam um”. Eles quem? Os seus discípulos, tantos os imediatos, quanto os que haveriam de crer Nele. Jesus já havia dito que sem unidade não há vínculos que fiquem de pé; um reino não pode subsistir se estiver dividido, nada pode ser construído substancialmente num ambiente onde cada um só está pensando em si próprio e em seu próprio benefício.

Por isso, a unidade sempre demanda o amor e a capacidade de olhar para o outro com empatia. Ser um com o outro nada mais é do que tratá-lo como você trataria a si mesmo, e além disso, se relacionar com o outro nas mesmas categorias com que Jesus se relacionou com os que se aproximavam Dele.

O amor não sequestra, não escraviza, não ilude, não mente, não vive de aparências, não se abstém de corrigir quando necessário, o amor não intervém sobre o outro com autoritarismo e manipulação, o amor não seduz o outro para que ele trabalhe para os seus próprios interesses, o amor liberta, o amor carrega no colo quando o outro é incapaz de se sustentar de pé.

Estamos num momento da história onde a unidade é rara e o amor está em estado de esfriamento. Isso já nos foi avisado que seria assim; na medida em que a iniquidade se multiplica, a fé no amor como caminho mais sábio vai se esvaindo pouco a pouco. Caminhar juntos demanda paciência, suportar meninices, perdoar pecados, ajudar a ajustar o retrovisor contra os pontos cegos da consciência, ser humilde para se deixar corrigir pelo outro; ser um com o outro requer que disponibilizemos acesso ao outro à nossa vida para tratar dos assuntos que não gostamos de falar, é o famoso desafio da intimidade.

Ser “um” não significa pensar igual em tudo, até porque a verdadeira unidade preserva os indivíduos em suas peculiaridades e perspectivas, mas ao mesmo tempo significa estar em concordância em questões essenciais e que norteiam a vida. Eu não consigo ter unidade com alguém que prefere odiar a amar, matar a promover vida, descrer a crer. Eu posso até conviver, fazer coisas juntas, manter contato, dar risadas de boas piadas juntos, mas ser “um” é muito mais do que isso, a unidade proposta por Jesus tem a ver com orarem juntos, estimularem uns aos outros às boas obras, estarem juntos em torno Dele, sofrerem as aflições unidos, suportarem uns aos outros na caminhada e até sustentarem uns aos outros diante da escassez de recursos, sejam eles financeiros, emocionais e espirituais.

Que essa oração seja respondida entre nós: ” Que eles sejam um”!

rodrigo campos biblioteca
Rodrigo Campos
Um Caminhante Aprendiz
rodrigoaccampos@hotmail.com

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: