Pedras sobre o telhado

Há algo plantado em mim
Uma semente de eternidade
Ela flerta com o incorruptível
Enamora o sublime e a perfeição
É um amor insondável e intenso
As ventanias atiram pedras sobre meu telhado
Bagunçam as coisas do lado de fora
Mas essa convicção permanece lá
Intocável, serena, poderosamente fincada
Já tive a sensação por diversas vezes
De que eu não era digno de tamanha grandeza
Já me condenei várias vezes ao pior
De vez em quando me encontro com o pior de mim
Vaso de barro eu sou, essa é a minha condição
A glória é toda Dele, é o amor Dele, a bondade Dele
Passam-se os anos e enquanto tento arrumar minhas bagunças
Ele exerce misericórdia, graça e bondade
Sem a qual meu fim seria iminente e fatal.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s