Há um certo tipo de solidão que me habita. Sim, me sinto sozinho, não que eu esteja desamparado, sem familia e sem amigos, não estou, mas ao mesmo tempo há realidades e necessidades profundas em meu ser que não tenho muito visto ao meu redor, é quase que uma “crise de pares”. Gosto de pensar os temas da vida sob a perspectiva de Jesus porém, sem dogmatização e sem limitação a espaços religiosos ou vínculos ideológicos fanatizados, mas a maioria das pessoas que conheço só enxergam Deus nas falsas “mimesis” (imitações e representações) de Deus e se restringem à dialogarem e conviverem com os que pensam de forma semelhante a elas. Por um lado há os que dogmatizam sua fé a ponto de sempre enxergar no contato com o outro uma oportunidade de convencê-lo para sua própria forma de pensar, de outro lado há os que desistiram de pensar, de se reunir, de se deixarem transformar pela oportunidade do contato com os diferentes e com as diferenças. Uns se vinculam com grupos e indivíduos adoecidamente, outros se desvinculam uns dos outros se condenando ao isolamento e ao egoísmo, se eximindo de qualquer relação que lhe cause problemas e lhe convide a superação. Não me reconheço em ambos os casos e nisso consiste minha solidão. Continuo em busca da convivência e diálogo com discípulos de Jesus e com os que enxergam a vida sob a liberdade e sob as limitações da condição humana, sem medo de se aventurar numa experiência comunitária digna de ser chamada “igreja”, não pelo rótulo nem pela formatação convencional, mas pelo espírito com o qual caminham pela vida tendo Jesus como autor e consumador da fé. Nesse momento vivencio isso aqui e acolá, de forma esporádica, aleatória e dispersa, num nível não tão profundo quanto gostaria, mas o suficiente até que amadureçamos e desenvolvamos mais nossas compreensões a respeito da irmandade proposta por Jesus. Se você sofre do mesmo tipo de solidão, que tal a gente se unir?

Rodrigo Campos
Um Caminhante Aprendiz
200x200

Escrito por Rodrigo Campos

Um caminhante que está disposto a aprender com os erros e acertos, refletindo quais são as verdadeiras importâncias da vida e sua essência!

1 comentário

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: