Voce ficaria raivoso se, a caminho do trabalho, uma singela pombinha, que voava muito alegre, esborriface uma pequena “porção de seu café da manhã” em sua camiseta?

Qual seria o motivo de sua raiva?

Afinal de contas, não sabemos todos que os pombos não adquiriram ainda o controle sobre suas cagadas?!

Ou será que nossa raiva é da situação em si? Seria o fato de que teremos que tentar lavar a parte da camiseta afetada e conviver com aquela mancha e mal cheiro durante todo o dia?

Mas, pensando bem não sabemos todos que sair de casa, a céu aberto é se expor à chuva, aos ventos e de vez em quando aos “presentes” que vem do céu pra nós?

Nossa raiva é insana!

Deveríamos é agradecer ao pombo que nos livrou de mais um dia sem graça e monótono. Deveríamos recompensa-lo por nos dar a oportunidade de nos reinventar e de nos adaptar diante de uma situação inusitada.

Deveríamos agradecer aos céus pela história que agora temos pra contar às crianças, e elas com certeza vão adorar! O título da história poderia ser “o dia em que choveu cocô”, ou ainda “banhado pelo pequeno voador”, seja como for, as crianças ririam da história até doer a barriga e você seria o grande herói da história, ao lado de ninguém mais ninguém menos, do que a singela pombinha, cagona!

Rodrigo Campos
Um Caminhante Aprendiz
200x200

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: