The Dones #3 – O livro “Refugiados da Igreja” transforma nossas percepções

Se você quiser ler um livro sobre a igreja este ano, você vai querer ler “Church Refugees” (Refugiados da Igreja). Dr. Josh Packard e Ashleigh Hope são sociólogos e ao pesquisar as tendências atuais do comparecimento das pessoas às instituições-igreja, fez uma descoberta surpreendente e inesperada. Eles identificaram um número significativo de cristãos que já não estão envolvidos com os ministérios das instituições religiosas, e ainda sim, estão prosperando em sua vida espiritual. Eles os chamam de “Dones”, porque se cansaram das congregações nos formatos tradicionais, uma vez que sentiram que essas congregações eram sufocantes para sua própria jornada espiritual.

Para sua surpresa eles descobriram que a maioria deles não tinham perdido o interesse na fé, nem eram apóstatas, nem preguiçosos que preferiam assistir futebol aos domingos do que ir às reuniões. Em vez disso, eles descobriram que eram cristãos de alta capacidade, que eram doadores comprometidos e profundamente envolvidos na liderança. Eles não deixaram aquelas organizações de forma rápida e fácil, pelo contrário, passaram anos tentando incentivar a mudança ou simplesmente buscando uma forma de se dar bem com as pessoas. Eles finalmente deixaram, porque em toda a consciência que eles possuem, concluíram que a maneira como as coisas estavam sendo feitas na congregação ameaçava comprometer a sua fé. Desejavam ser uma comunidade que não ficasse julgando uns aos outros, queriam uma missão que não se resumisse às coisas burocráticas da máquina religiosa, queriam conversar de forma aberta sobre os assuntos importantes da vida, queriam envolvimento significativo com o mundo que não se resumisse a prescrições morais. Ao sair não foi fácil, pois sofreram julgamentos de ex-amigos, colegas, mas apesar disso, esses descobriram que há recursos suficientes para o crescimento na fé, há conexões significativas com outros disponíveis para uma jornada de fé e também há possibilidades de se tocar o mundo, mesmo que não esteja envolvido com o modo convencional de se organizar em comunidades.

Este livro muda as percepções no tocante a entender a igreja e compreendermos aqueles que não acham mais as nossas instituições úteis na sua jornada. Esse livro tem o potencial de eliminar o mito de que nossas instituições locais são a única ou mesmo a melhor maneira de envolver a vida de Jesus e sua missão no mundo. Isso não é o que os autores têm em mente, pois eles mesmos são participantes ávidos dessas instituições. Eles simplesmente queriam explorar o fenômeno e procurar ajudar as congregações a entenderem porque essas pessoas estão saindo e talvez reconsiderar como revitalizar suas instituições para que não tivessem que sair.

Este é um livro atraente, difícil de parar de ler. Os pesquisadores misturam suas descobertas com histórias de primeira mão de seus entrevistados, que desafiarão qualquer visão que você tenha a respeito da igreja. Sem dúvida, muitos terão dificuldade de admitir que os seguidores apaixonados de Jesus estão prosperando fora de nossas instituições, preferindo lidar com o rótulo de “você não pode ser um verdadeiro cristão se você não estiver conectado a uma igreja local”. Os famintos, no entanto, são reais e se eles não são atendidos por nossas congregações existentes, as pessoas vão procurar em outro lugar. A obrigação por si só não salvará essas instituições.

Para aqueles que já saíram, você encontrará incentivo para que você não esteja sozinho em seu desejo de uma experiência mais vibrante com Deus e sua igreja, e receberá a consciência de que é possível cumprí-lo de outras maneiras. No entanto, a terminologia que os autores usam irá fazer você se encolher, às vezes. Até mesmo esse título, “Refugiados da Igreja” não é, nenhum pouco, adequado para designar aqueles que não fazem parte de uma igreja tradicional. Chamá-los de “cansados” (do inglês “The Dones”) ou “desigrejados” (do inglês “Dechurched”) também não ajuda, e você encontrará esse vocabulário em quase todas as páginas. Apenas tenha em mente que este é um livro de pessoas que estão dentro das instituições, para iniciantes, é como se falassem de gente estranha. Ele só usa o termo “igreja” para reuniões institucionais e postula aqueles que estão fora dessas reuniões de “desigrejados”. Mas, não descarta nem a sinceridade de sua fé. Eu não participo ativamente de uma igreja institucional há mais de 20 anos, mas não me considero um refugiado da igreja, tampouco um desigrejado. Nunca estive mais vivo e comprometido com a igreja que Jesus está construindo no mundo em tantas expressões fora de nossas congregações tradicionais, do que como estou hoje. A igreja nas Escrituras nunca foi uma instituição religiosa com serviços de fim-de-semana e burocracias muito pesadas. A igreja é a família que Jesus está construindo na Terra e não pode ser contida ou gerenciado por nenhuma organização humana. Embora possa ter sua expressão ali, também pode tomar forma de muitas maneiras além dessa.

Este pode ser o livro sobre a igreja mais importante escrito nesta década. Independentemente se você gosta do que a pesquisa mostra ou não, Packard e Hope nos prestaram um belo serviço, dando-nos uma imagem precisa do cenário religioso em vez de confiar nos nossos preconceitos e experiências. O que fazemos com esse cenário causará grande impacto no nosso envolvimento com a igreja.

Se você compartilha da fome dos “Dones”, mas acredita ainda que há esperança para nossas instituições cristãs, isso irá ajudá-lo a ser uma voz para a mudança, para que essas pessoas cheias de vontade de Deus, possam ser atendidas em vez de ficarem em estado de frustração. Se você achou necessário sair, encontrará um grande encorajamento ao saber que outras pessoas estão encontrando oportunidades de crescimento, amizade profunda e missão além dos programas de nossas congregações.

Espero que isso nos ajude a ver a igreja como uma realidade maior do que nossas convenções humanas podem conter e delimitar com definições.

Wayne Jacobsen
Tradução livre do artigo “The Phenomenon of The Dones” de https://www.lifestream.org/the-phenomenon-of-the-dones/
wayne


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s