The Dones #1 – O Fenômeno dos “Cansados” de igreja

Sessenta e cinco milhões de americanos dos que já frequentaram uma congregação local já não o fazem mais. Cerca de trinta e cinco milhões desses, já não se auto-intitulam como cristãos, porém, mais de trinta e um milhões ainda se vêem como cristãos. Este último grupo foi rotulado como “cansados de igreja” (do inglês, “The Dones”), ou seja, são aqueles que ainda procuram seguir Jesus e encontrar uma comunidade real, mas que abandonaram a esperança de que a congregação local ainda seja relevante para essa jornada.

O que devemos fazer desse fenômeno? Como alguém que passou vinte anos ajudando pessoas a explorar a vida em Jesus além do nosso sistema baseado na conformidade, trago aqui alguns dos meus pensamentos sobre como ajudar as pessoas a crescerem no seu relacionamento com Deus e seu povo para além dos sistemas estáticos que criamos e como podemos colaborar com esse assunto de forma a defender a unidade de toda a família de Deus.

O segrego está fora!

Isso que vou dizer não é nenhum segredo: você não precisa participar de uma congregação local para viver um relacionamento transformador com Jesus, experimentar a maravilha da comunidade cristã ou encontrar formas significativas de estender seu reino no mundo.

Sabemos que há algum tempo que as pessoas estão deixando congregações tradicionais em massa. As estatísticas são irrefutáveis. A sabedoria popular e um grande número de sermões nos ensina até hoje que quem não faz parte de uma congregação não faz parte da igreja, pois a salvação desses é altamente questionável pois certamente se afastam da espiritualidade, sua paixão espiritual diminui e acabam se perdendo em doutrinas falsas que são como “ervas daninha”. E enquanto isso seja verdade para alguns, por outro lado, os pesquisadores já identificaram um grande grupo de pessoas que estão prosperando em sua fé, para além dos muros de qualquer congregação local.

Dr. Josh Packard, chama essas pessoas de “The Dones”, em seu livro “Refugiados da Igreja”. O subtítulo do livro é: Os sociólogos revelam porque as pessoas estão cansadas da igreja, mas não estão cansadas em sua fé, e nos ajudam a entender esse grupo de cristãos até então não identificado. Ele descreve os “The Dones” como pessoas de alta capacidade, que estavam profundamente envolvidos em suas irmandades locais até ficarem sufocados em seu própria jornada. Por anos, eles procuraram ajudar a reformar seus ambientes congregacionais, porém foram sufocados pela burocracia que resistiu à mudança. finalmente, vendo que não havia nenhuma maneira de sua fé sobreviver, eles tomaram uma decisão consciente de deixar o modelo congregacional e encontrar crescimento, companheirismo e missão para além disso.

Enquanto muitos celebram a descoberta de que a igreja de Jesus Cristo é mais ampla e mais robusta do que as nossas instituições locais podem conter, outras acham a notícia perturbadora e preferem rejeitar ou ignorar o estudo. Em um recente seminário on-line com o Dr. Packard, muitas das mensagens recebidas expressaram descontentamento por estarem dando voz a essa pesquisa. Já uma gama de livrarias denominacionais afirmaram que não indicarão o livro, temendo sua influência em suas congregações.

Eles não acreditam em suas conclusões ou querem ignorá-las como uma ameaça para o seu próprio futuro. O fato de eles definirem a igreja como sendo uma instituição religiosa, faz com que eles possam difamar a fé dos que não pertencem à instituição. É por isso que muitos tem reagido à evasão de pessoas das instituições aumentando ainda mais as obrigações por frequência etc. Alguns líderes religiosos têm investido muito em marginalizar aqueles que já não participam de uma comunidade local para que outros não sigam seus passos.

Curiosamente, o Dr. Packard não encoraja as pessoas a deixar suas congregações locais. Na verdade, ele espera que esse estudo ajude os pastores a inovar maneiras de envolver seus membros mais capazes para que eles não sintam a necessidade de procurar outros lugares. As congregações tradicionais devem servir a um propósito valioso em que ensinam pessoas a viver sua fé e onde devem vivenciar uma comunidade autêntica.

Há vinte e cinco anos atrás eu também ficaria chocado com essa pesquisa. Como pastor eu pensava que o nosso programa era essencial para a fé e via as pessoas que se distanciavam de nossa congregação como amargos e solitários, incapazes de seguir o verdadeiro caminho. Um dia, por causa de uma traição de um amigo íntimo, encontrei-me pela primeira vez fora da congregação. É claro que eu poderia ter ido a outro lugar, mas achei que meu coração estava desejoso por uma jornada mais autêntica do que qualquer irmandade com a qual eu pudesse fazer parte poderia me proporcionar. Eu descobri que não estava sozinho e que haviam outros na mesma situação.

É por isso que a pesquisa do Dr. Packard não me surpreende. Nas últimas duas décadas vivi entre aqueles que encontraram uma vida vibrante em Jesus, bem como a comunidade, fora de qualquer instituição religiosa. São discípulos apaixonados, carinhosos e comprometidos que querem ver o reino de Deus crescer no mundo. Eles foram desprezados, condenados e tidos por malignos por aqueles que rejeitam sua fé simplesmente porque deixaram de atender aos serviços dominicais.

Se você se preocupa com o futuro da igreja no mundo ocidental, você vai querer aproveitar-se deste livro. Se você é um dos “Cansados de igreja” (“The Dones”), ou está preocupado com as pessoas que deixaram sua congregação, você pelo menos vai entender o porquê dessa evasão. Minha esperança é que possamos perceber que Jesus está convidando as pessoas para si mesmo e reconhecer a vida da igreja de todas as formas, seja nas suas configurações mais informais, seja nas mais formais.

Wayne Jacobsen
Tradução livre do artigo “The Phenomenon of The Dones” de https://www.lifestream.org/the-phenomenon-of-the-dones/
wayne


3 comentários sobre “The Dones #1 – O Fenômeno dos “Cansados” de igreja

  1. Embora eu ainda comungue em uma denominação, no entanto, o meu coração já não crer que ambientes institucionalizados são saudáveis. Ao longo de 27 anos de caminhada fui muito magoado e também muita gente. Depois compreendi que é isso que acontece quando se faz parte de uma instituição, onde todos desejam manter um padrão de moral acima dos outros, fora as questões de ciúmes e invejas. Sobre tudo procuro ajudar as pessoas de alguma forma, seja orando, apoiando, aconselhando, etc. Há pessoas na congregação que comungaqm comigo, eu amo essas pessoas e ainda há amigos também que já não frequentam igreja nenhuma.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s