A tendência de quem sofreu severas imposições na direção do “compromisso” é que, uma vez livre daquele julgo, se torne declaradamente um promotor do “não compromisso”.

A tendência de quem recebeu ameaças acerca do inferno e passou anos mergulhado no medo e na culpa é que, uma vez livre dos ameaçadores, se torne um “anti-inferno” (cético em relação a realidade do inferno) por onde passa.

A tendência de quem passou décadas oferecendo dinheiro por causa das falsas promessas de milagres e proteção divina é que, uma vez que escapa das mãos do verdadeiro devorador (o maldoso em questão), se torne um “anti-autoridade”, “anti-oferta” e um “anti-qualquer-coisa-que-lembre-da-ferida-do-passado”.

Essa é a tendência…

Felizes os que depois de libertos, encontram O CAMINHO.

Felizes os que não se pautam pelas feridas abertas que possui para tentar justificar suas maldades disfarçadas de “descobri a verdade”.

Felizes os que saem de uma gaiola e não entram em outra. O evangelho sempre será o evangelho, independentemente das atrocidades que são feitas “em nome do evangelho”.

Rodrigo Campos
Um Caminhante Aprendiz
200x200

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: