Ir para conteúdo
Anúncios

Pensamentos Aleatórios #23

O amor tem se esfriado na terra. Buscar os próprios interesses é o dogma de nosso tempo. Tudo esperar é quase que uma utopia para uma geração acelerada, ansiosa e imediatista como a nossa. Mas há algo que jamais podemos nos esquecer: Sem amor, absolutamente nada valerá a pena!

Sou muito grato aos que dividem suas histórias comigo, os que confiam a mim os seus dramas, os que de alguma forma se compartilham comigo na jornada. Isso pra mim é como um tesouro, é sagrado!

Por mais que eu seja simpático a muitas ideias e pensamentos de pessoas que se confessam ateístas e descrentes (visto que tenho aprendido a reconhecer a graça de Deus em muitos lugares e pessoas que antes eram impensáveis pra mim), porém tenho que admitir, que para mim, isso em nada se compara a ler, ouvir, aprender e interagir com pessoas que de fato são cheias do Espírito Santo e que vivem com coerência e em harmonia com o evangelho de Jesus.

Santo é tudo aquilo que promove o bem, a pureza, o amor, a misericórdia, o respeito, a libertação. Profano é tudo o que destrói, entope a percepção, distorce a realidade, tudo o que manipula, corrói o bem, tudo o que conduz ao erro. Todos os ambientes da terra (inclusive as comunidades cristãs) estão repletos do que é santo e do que é profano, por isso a necessidade de examinar tudo e reter o que é bom.

Depender dos pais é bastante confortável e necessário por um tempo da vida, mas chega uma hora em que a gente tem que amadurecer, temos que ganhar independência, de sustentados passamos a ser sustentadores, de servidos passamos a ser servidores, de apoiados passamos a ser apoiadores. Essa mudança de paradigma e de configuração é vital para o desenvolvimento natural da existência. Isso também vale para a espiritualidade, há crianças que nunca amadurecem!

Quem sou? Um mendigo que encontrou o pão da vida tentando repartir do mesmo pão com outros mendigos!

Qual será o valor do meu sucesso se ele me custar aquilo que há de mais importante na vida, ou seja, a coerência em relação ao bem e ao amor? Que benefício haverá se depois de conquistar tudo perceber quanta maldade acumulei, quanta destruição causei aos outros apenas por amor a mim mesmo? De que adianta ganhar o mundo e perder a alma?

Quando a estabilidade chega e os vendavais de outrora cessam, geralmente baixamos a guarda, diminuímos a atenção, passamos a ignorar a nocividade de certos sentimentos que são como ervas daninhas, pouco a pouco, sem a gente notar, podem destruir completamente nosso jardim secreto.

Rodrigo Campos
Um Caminhante Aprendiz
200x200

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: