És universo sem fronteiras
Mente completamente escancarada
Criativa
Perspicaz
Humorada

“Prisão” sem muros
Muros sem portão
Torre sem vigia
Presos sem condenação

Pintura abstrata
Tela rabiscada pelo pintor dos versos
Que retrata
Monta
Desmonta

Silêncio do som
Da voz interior
Criação invisível
Projeção dos desejos

Casa sempre aberta
Onde mora o poeta
Cenário de inspiração
Cadeira sobre a qual.repousa a poesia

Aqui dentro há liberdade
Lá fora tudo está solto
A poesia não aceita prisão
Não se torna refém de ninguém,
Nem mesmo do poeta.

Riva Santos
prrivasantos@gmail.com
riva_santos

Escrito por Rodrigo Campos

Um caminhante que está disposto a aprender com os erros e acertos, refletindo quais são as verdadeiras importâncias da vida e sua essência!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: