Um soar de um motor
O cricrilar de um grilo
Um silêncio inquieto
E uma inquietude no silêncio
Um grave de uma música do mundo
E o cheiro vagueia noctívago
Não se parece com nenhum cheiro comum
Apenas se inspira cheiro noturno
E o grilo cantor boêmio
Ainda está lá
Latidos afoitos e curiosos
Atônitos e valentes
Parecem não querer recuar
A madrugada chega
Em um tom sombrio, fascinante e voraz
Mas o perfume continua sendo o que a Noite nos traz.

Livia Coelho de Oliveira
livia_coelho_9@hotmail.com
livia-coelho-de-oliveira

Escrito por Rodrigo Campos

Um caminhante que está disposto a aprender com os erros e acertos, refletindo quais são as verdadeiras importâncias da vida e sua essência!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: