Escrevi minha dor numa folha
Veio o vento e a folha levou.
Enfiei-me a chorar numa bolha,
Mas pra me salvar a bolha estourou.

Tentando reconstruí-la ainda ferida
Agradecendo seu gesto amoroso e amigo
Vejo voltar com a minha história a folha fugida
A bolha reconstruída me abraça e chora comigo.

A dor, então, misturada com tanto amor
Fica, num instante, amenizada
Nem tudo agora é tristeza e pavor
A vida, portanto, ficou melhorada.

E assim… a folha na bolha…
A bolha com folha, quanta emoção
Tudo é devaneio, mas que ninguém tolha
Esse sonho lindo mesmo sendo só ilusão!

Pois, preciso sonhar, fugir, fantasiar, voar,
Imaginar, buscar, reescrever e renascer!
Retornar, reinventar, criar, inovar, querer e crer.
Com ou sem folha e bolha, sonhar, ousar e viver!

Maria Aparecida Girotto Rodrigues
magir08@yahoo.com.br
maria-aparecida-girotto

2 comentários

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: