Escrevi seu nome em uma folha
na expectativa de surgir
a ideia perfeita de um poema.

Quando notei como era ridículo,
risquei…
Fiz um borrão com a ideia de te esquecer.

Mesmo assim seu nome estava lá.
Em baixo relevo, visível e brilhante.

Então rasguei…
Piquei…
De uma vez por todas…
Agora te esquecerei.

CG Barboza
carlosgbf.biologia@hotmail.com
carlos-gomes-barboza

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: