Ir para conteúdo
Anúncios

Caminhada

 

Tu vens que empresto a ti meus olhos.
Não tenhas medo, guiar-te-ei pelas ruas.
A selva de pedras nos aguarda
Barulhenta, sedenta, silenciosa
A recolher olhares, palavras, prosas.

Tu vens que empresto a ti meus olhos.
Serei teu guia, levar-te-ei por aí
Para tu veres o que não tens enxergado.
O tempo passa – a paisagem se transforma,
Está esfriando – é noite,
Estou no meio de muitos – estou só.

A lua está se escondendo,
Não quer testemunhar
Meu olhar sobre a selva de pedras.

Os carros passam,
Pessoas caminham – buscam a forma ideal.
Muitas na enxergam ao redor,
Correm como se estivessem
Fugindo de si mesmas.

No centro, a noite é fria;
Pior é na periferia
– Irmãos adoecem – de frio, de fome.
Na selva de pedras
A realidade é crua.

Crianças famintas – sem blusas
– cadê o agasalho? Cadê?
Na panela, só arroz – cadê o feijão,
O pão, a mistura?
Que mistura?

Tu vens que empresto a ti meus olhos
Para tu veres a paisagem…

 

Luiz Lima
Extraído do livro “Teus Olhos”
coisasdalma@hotmail.com
luiz-lima

Anúncios

9 comentários em “Caminhada Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: