Ir para conteúdo
Anúncios

Conte até 150

Um dia acordei
Estava escuro
A janela aberta
Já não me clareava
A face
O corpo
A mente
A alma.

.

Descobri, então
Que o Sol
Quis aparecer
Mas alguém achou
Que eu merecia trevas.

.

Sim, roubaram o Meu Sol!
Arrancaram-no da minha janela
Porque ele era vermelho
E vermelho não é digno
Pra ser cor do Sol…
… mas de luz de bordel.

.

Levaram; junto com meu Sol,
A possibilidade de eu mostrar
Para as pessoas
Como é belo
O Sol vermelho.

.

É mais vivo!
É mais adorável!
É mais criativo!

.

No entanto,
Outros invejosos
Que só tem um Sol anêmico
E sufocante
Daquele escaldante
Que secam
Que machucam
Que provocam dor
Amedrontaram-se.

.

Amedrontaram-se
Com a idéia
De que o Sol
Não precise ser amarelo
Para todos
Pois nem todos gostam
Das mesmas cores
Pelo simples fator
Personalidade.

.

Um conselho lhe digo
Não vendo não.
É de amigo:
Se, acaso,
Seu Sol também
Não é amarelo,
Ou a grama
De seu jardim
Jamais fora verde
Ou sua alma
Não é cinza
E lhe roubaram tudo isto
Conte até 150
Porque até 10 é pouco
Para conter a fúria
Dos autênticos
Dos destemidos
Dos satisfeitos
Dos nós…

Paula Hanke
paula.hanke1987@gmail.com
paula-hanke

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: