Abrir um livro sem pretensões do tipo
Lerei por inteiro
Farei análises
Recortarei frases
Postarei a moral da história

Abrir só por abrir
Só pra se encontrar com as palavras
Com as histórias
Sem estatísticas a fazer
Só vendo, lendo, sem saber onde vai dar

O livro do desassossego
No dia do profundo sossego
Para coroar a experiência do desapego
Para fazer parte desse belo enredo

Os livros são mundos
Universos particulares
Com portal escancarado
Convidando-me a entrar

A perspectiva do autor pode não ser a minha
E que bom que não seja
Seria entediante só conviver com os iguais
Preciso daquilo que me tira do conforto e da paz
Preciso daquilo que me empurra pra voar!

Rodrigo Campos
Um Caminhante Aprendiz
200x200

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: