Ir para conteúdo
Anúncios

Quando se é correspondido, é melhor!

Sempre que tomamos a iniciativa de desejar um “bom dia” a alguém, a reação de um sorriso é o que melhor combina com o momento. Quando perguntamos “está tudo bem?” a alguém que nos interessamos, a reação da sinceridade é o que mais se harmoniza como resposta. Quando compramos um presente, escrevemos um bilhete e ofertamos tal carinho a algum querido, a reação condizente com o momento é a da gratidão e alegria. E por mais que não seja a reação que nos motive a fazer as coisas, sempre nos sentimos mal quando recebemos do outro uma resposta mal educada, ingrata e grosseira.

É evidente que cada dia trás os seus altos e baixos, cada momento é único e geralmente não-linear, tendemos a interpretar a mesma coisa em situações diferentes de acordo com o clima, o tom, a intensidade do que é feito adicionada ao nosso humor, à sequência de acontecimentos que antecederam o fato; mas é inegável que a unidade plena daquele que faz com aquele que recebe acontece quando o amor é reagido com amor, quando a alegria recebe a alegria como resposta e quando a gratidão ecoa irradiante após a benevolência recebida.

É possível se apaixonar sem ser correspondido, é legítimo que isso aconteça, mas é bem melhor quando o outro também se apaixona. É possível espalhar graça e verdade e receber mentiras e maldades em troca, mas é bem melhor quando o bem se multiplica no receptor do presente. É possível ser justo e mesmo assim enfrentar injustiças, mas é bem melhor que a justiça caia sobre os que andam retamente.

Falta-nos a empatia, a sensibilidade, o respeito para com as iniciativas do outro. Falta-nos ter boa fé, saber recepcionar no coração aquilo que nos vem gratuitamente. Somos tão súbitos em julgar mal, tirar conclusões precipitadas, fazer ponderações injustas, que nossa gratidão pela vida fica prejudicada. A vida seria tão diferente se resolvêssemos pensar, agir e se relacionar de forma diferente, mais humana, dando ao outro o que gostaríamos de receber.

Baseado nisso, encerro essa singela reflexão citando uma indicação de minha aluna Ilda Coser, um poema da Núbia Laffayete cujo título é “Seria Tão Diferente”, quando eu o vi, não só gostei, como amei!

Seria tão diferente
se a gente que a gente gosta
gostasse um pouco da gente

Seria tão diferente
Se a gente que a gente gosta
sentisse o que a gente sente
se tudo o que a gente sente
a gente que a gente gosta
sentisse assim de repente

Seria tão diferente
Se quando a gente chorasse
chorasse só de contente

E a gente que a gente amasse
amasse um pouquinho a gente
Seria tão diferente
Seria tão diferente

Rodrigo Campos
Um Caminhante Aprendiz
200x200

Você já sofreu por não ser correspondido na vida? Como você reage a essas situações?

Anúncios

6 comentários em “Quando se é correspondido, é melhor! Deixe um comentário

    • Sotnas, que alegria ver você nesses espaços onde compartilho conteúdo! É muito bom caminhar acompanhado, e você tem sido um companheiro ainda que morando longe do Brasil. Conto com suas sinceras percepções, seus comentários, vamos aprender juntos, um com o outro, esse é o desejo do meu coração! Abraço meu amigo! Muito Obrigado

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: